Foto: Divulgação Seop / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio de ação conjunta entre a Secretaria Municipal de Conservação – SECONSERVA, a Secretaria Municipal de Ordem Pública – SEOP e a Subprefeitura de Jacarepaguá, fez na manhã desta segunda-feira, 7/6, a remoção de estruturas irregulares erguidas na Taquara, na Zona Oeste do Rio.

As equipes da Coordenadoria Técnica de Operações Especiais – COOPE e da Coordenadoria Geral de Operações Especiais (CGOE), vinculadas à SECONSERVA, demoliram 15 estruturas metálicas com telhas, de uso comercial, sendo seis quiosques, que ocupavam área de 800 metros quadrados destinada à calçada, na Rua Jordão.

A secretária de Conservação, Anna Laura Secco, acompanhou os trabalhos e ressaltou que é importante combater o uso indevido do espaço público. “Conservar a cidade também é garantir a ordem urbana. Ações como essa na Taquara são fundamentais para dar mais segurança à população”, disse ela. “O combate às construções irregulares é uma prioridade da atual gestão. Somente na Zona Oeste, já foram demolidas mais de 180 edificações sem licença, desde janeiro. E isso é só o começo”, acrescentou.

A ação na Taquara teve o apoio da Guarda Municipal, da Polícia Militar, da Comlurb, da Cedae, da RioLuz e da Light. Também estiveram presentes representantes da Controladoria de Controle Urbano (CCU),  vinculada à Seop.

Participaram da operação 60 servidores, que usaram uma retroescavadeira, três  caminhões e 16 viaturas. Foram retirados quatro caminhões, totalizando cerca de 24 toneladas de entulho.

Foram ainda realizados seis cortes de abastecimento irregular da Cedae e cinco da Light, que eram utilizados pelas construções irregulares.

3 COMENTÁRIOS

  1. É maravilhoso ver a prefeitura acabando com essas favelas 2.0, que se instalam por todos os lados, deixando nossa cidade nojenta, suja cheia de lixo deixado por todos os lados.

  2. A coisa mais difícil que tem é ler uma reportagem deste jornal, pois é tanta propaganda se sobrepondo aos conteúdos que dá nojo de abrir uma manchete para ler. Será que dá para pensar mais na informação?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui