Imagem meramente ilustrativa de parte da Ilha de Paquetá, no Centro do Rio - Foto: Julio Pereira

A Prefeitura do Rio de Janeiro e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizarão, de maneira conjunta, um estudo que vacinará contra a Covid-19, no próximo dia 20/06, toda a população maior de 18 anos da Ilha de Paquetá, bairro da região central da capital fluminense.

Hoje, Paquetá tem aproximadamente 4.100 pessoas cadastradas no programa Saúde da Família. De acordo com Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde do Rio, metade da população local já foi vacinada, e a expectativa agora é imunizar mais 1.800 moradores.

”O objetivo é avaliar como a vacina vai se comportar neste grupo populacional, avaliar a segurança da vacina e acompanhar como ela vai proteger as pessoas que não se vacinaram, isto é, menores de 18 anos. A gente vai precisar também se a primeira dose da vacina evita a transmissão dos casos ou se isso só acontece a partir da segunda dose”, explicou Soranz.

Cada vez mais, o Shopping Paço do Ouvidor se fortalece como ponto de encontro no Centro do Rio. Passa no Paço.

Serrana como modelo

Vale ressaltar que a referida pesquisa é similar ao realizado em Serrana, município do interior de São Paulo. Por lá, há 4 meses, o Instituto Butantan – responsável pela produção da CoronaVac – mede as consequências da vacinação em larga escala.

Até o momento, 27.160 voluntários (a cidade tem 45.644 habitantes) foram imunizados, sendo divididos em 4 grupos. Desde março, cada um deles recebeu as doses com uma semana de diferença, com o processo sendo concluído em abril.

De acordo com os resultados do estudo, a quantidade de casos sintomáticos da doença apresentou redução de 80%. Para os cientistas, a pandemia foi controlada na região após 75% dos voluntários – o equivalente a 20.300 mil pessoas – terem recebido a segunda dose.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui