Foto: Marcos Porto/Agência O Dia

A Prefeitura do Rio adiou o plano de flexibilização da cidade, previsto para ter início no dia 2 de setembro. A decisão foi tomada em função do aumento no número de casos da variante delta da Covid-19 na cidade.

O tema foi debatido juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde do município após recomendações do Comitê Científico. O município ainda não informou uma nova data para iniciar chamada “reabertura da cidade”.


Diante das novas orientações, a flexibilização agora estará atrelada apenas ao avanço da imunização dos cariocas, mas também ao panorama da pandemia que será observado no Rio durante as próximas semanas.

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (25/08) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra que cidade do Rio de Janeiro e Boa Vista, em Roraima, são as únicas capitais que estão na “zona crítica” em ocupação de leitos de UTI. O levantamento revela que a Capital Fluminense, hoje considerada o epicentro da variante Delta, está com 96% da capacidade de leitos de UTI para adultos no SUS ocupados.

De acordo com o vacinômetro da Prefeitura, mais de 5 milhões de cariocas foram vacinados com a 1ª dose ou dose única do imunizante contra Covid-19

Decisão polêmica da Prefeitura previa 4 dias de festa em setembro para celebrar flexibilização

Em julho, o prefeito Eduardo Paes anunciou que a cidade teria quatro dias de festa para celebrar o início do plano de reabertura. Nestas datas, haveria fechamento de ruas para o trânsito; eventos em polos gastronômicos; iluminação, projeção e apresentações musicais; DJs em diversos pontos da orla; além de ponto facultativo na sexta-feira (03/09).

Na programação, estavam previstas ainda manifestações culturais e artísticas em centenas de pontos do Rio, atividades abertas de equipamentos culturais do Rio, meia entrada nos principais pontos turísticos, mapping e orquestra nos Arcos da Lapa e programação especial na Cidade das Artes e na Cidade do Samba.

A celebração contaria também com atividades em todas as vilas olímpicas da cidade, taça Renasce Rio (uma partida comemorativa com 50% de público), meditação, tau chi chuan e yoga em praças e parques, campeonato de futebol solidário em comunidades e jogos de botequim

Na ocasião, a postura do gestor municipal foi criticada por especialistas, que alertavam para o aumento da variante delta em todo mundo.

Confira a nota da SMS na íntegra:

“Desde o primeiro anúncio sobre o plano de reabertura da cidade, no início de agosto, foi frisado que essas medidas estavam condicionadas a um cenário epidemiológico favorável, com continuidade da regressão do mapa de risco da cidade para alertas moderado e baixo; e da regularidade de entrega de vacinas pelo Ministério da Saúde. Em não confirmando essas condições, o planejamento poderia ser revisto.

Diante do recente aumento do número de casos da doença devido à circulação da variante Delta, retorno de todo mapa de risco para alerta moderado e da recomendação do Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 (CEEC), o plano de reabertura foi adiado.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui