Imagem meramente ilustrativa - Foto: Claudio Furlan/LaPresse/VEJA

O aumento de casos da Covid-19 está impactando a vida dos cariocas em diferentes esferas sociais. Na realização de procedimentos cirúrgicos na rede municipal de Saúde, não é diferente. Nesta sexta-feira (18/12), a secretaria da pasta, Ana Busch, suspendeu todas as cirurgias eletivas por tempo indeterminado. A determinação foi publicada no Diário Oficial do Município.

A secretária afirma na decisão, considerar “que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública“. Diante da medida, permanecem autorizadas cirurgias oncológicas e cardiovasculares nos hospitais da rede municipal. Existe ainda a orientação para que as unidades só realizem procedimentos cirúrgicos de Urgência e Emergência.

O documento ressalta que equipes e materiais a serem liberados a partir da suspensão das cirurgias eletivas deverão ser direcionados para os atendimentos de pacientes com Covid-19.

Na quinta, a prefeitura afirmou que a taxa de ocupação nos leitos de UTI da rede SUS era de 92% (611 pessoas) de ocupação nos leitos de UTI que inclui vagas em hospitais municipais, estaduais e federais da cidade. Já nas enfermarias era de 85% (821 pessoas. Levando em consideração apenas as vagas exclusivas para Coronavírus oferecidas em unidades de saúde municipais, eram 666 pacientes internados, sendo 275 em UTI, uma ocupação de 95% dos 288 disponibilizados.

De acordo com último boletim do Governo do Estado do Rio publicado na tarde de quinta-feira (17/12), os municípios fluminenses registraram 95 mortes e 3.493 novos casos de Coronavírus, destes só a capital registrou 1.156 novos casos (33% do total no estado) e 26 mortes (27% do total no estado).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui