Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

Em reunião marcada para próxima quinta-feira (08/04) será apresentada pelos parlamentares uma emenda para o projeto de lei encaminhado pelo Executivo sobre o BRT que prevê a implementação do programa “BRT Presente” nas estações. A medida será nos mesmos moldes dos que existem em diversos bairros da cidade, com Guardas Municipais, Policiais Civis e Militares.

A reunião contará com a presença da interventora Cláudia Secin, o secretário de Fazenda Pedro Paulo, a secretária de Transportes Maína Celidônio, o presidente da Câmara Carlo Caiado e os vereadores Felipe Michel, Luís Carlos Ramos Filho e Alexandre Isquierdo, que fazem parte da Comissão de Transportes. A contratação do programa será por convênio específico a ser firmado pelo Executivo, como acontece no Segurança Presente.

O vereador Felipe Michel esclareceu que além da recuperação do BRT é preciso realizar medidas de segurança.

“Não adianta recuperar as estações e não fiscalizar. Todos os dias a gente vê atos de vandalismo no BRT. Existem duas leis de minha autoria que punem quem depreda e dá calote que não são cumpridas, justamente por falta de fiscalização. Esse é o momento certo de implementar esse programa, que é um sucesso em toda a cidade”, disse Michel. 

A reunião está marcada para esta quinta-feira, às 11h, na sala da presidência da Câmara de Vereadores. Após a discussão, poderá haver a votação do projeto de lei, em regime de urgência, que estava prevista para ontem, mas foi adiada.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

4 COMENTÁRIOS

  1. Van(dalismo), as vans dos milicanos, são os maiores interessados em destruir o sistema, é uma pena, só ñ vê quem ñ quer.

  2. Só com fiscalização constante é que os espaços funcionam bem, especialmente o desempenho das empresas de transporte, quer sejam rodoviários, hidroviários ou ferroviários…

    Só mesmo no Brasil é que a coisa anda frouxa desse jeito – cada empresa faz o que quer, e não existe cobrança alguma desta prefeitura quanto ao oferecimento de um bom serviço.

  3. Ja trabalhei nisso e garanto. Enquanto as estações forem abertas não adianta. É muito caloteiro pra pouca fiscalização. Há estações em locais dominados pelo trafico em q policiais sequer poderão permanecer. Pode ver o stado das estações que vão do Mercadão em direção ao galeão. Terra de ninguém

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui