Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Um relatório da Prefeitura do Rio identificou que 85 menores de 18 anos receberam pelo menos uma dose da vacina contra Covid-19. No entanto, a Secretaria de Saúde do município afirma que não há indícios de fraude na vacinação. Segundo eles, a maior parte desses casos foram erros de digitação

Apesar da Anvisa já ter autorizado a vacinação de menores de idade com o imunizante da Pfizer, crianças e adolescentes ainda não foram contemplados pela campanha de imunização do Rio.

Em nota, a Secretaria de Saúde afirmou que “dos 85 casos citados no levantamento, três são de atletas do Comitê Olímpico Brasileiro, de 17 anos, que irão à Olimpíada do Japão e tiveram a vacinação autorizada pelo Ministério da Saúde, com a vacina da Pfizer, como preconizado. Também foram vacinadas duas gestantes de 17 anos, uma gestante e uma puérpera de 16, todas elas portadoras de comorbidades e com laudos médicos indicando a necessidade de vacinação“.

Segundo a pasta, “nos demais casos foram identificados erros de digitação nos dados do cadastro do SUS, se tratando, na verdade, de pessoas maiores de idade e dentro dos critérios para a vacinação“. Eles informaram ainda que, regularmente, as unidades de saúde são notificadas de casos de eventuais erros no preenchimento dos cadastros e têm 45 dias para atualização ou correção dos dados.

PaqueTá Vacinada

O projeto “PaqueTá Vacinada”, que visa imunizar contra Covid-19 todos os moradores da ilha, vai avançar mais uma vez. A vacinação de todos os adolescentes a partir de 12 anos da ilha ocorrerá no dia 18 de julho. De 421 crianças e adolescentes submetidos a testes rápidos na sexta e no sábado passados, 21% tiveram resultado positivo para exposição ao coronavírus.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui