Agentes ligados à Prefeitura do Rio impedindo realização de rave neste sábado (16/01) na Barra da Tijuca - Foto: Divulgação

Por volta das 12h deste sábado (16/01), a Prefeitura do Rio de Janeiro impediu a realização de um evento de música eletrônica na Ilha do Ipê, na região da Gigóia, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital fluminense. Ele aconteceria, sem autorização e alvará de funcionamento, até às 00h, e receberia um público de cerca de 300 pessoas. Além disso, o local foi momentaneamente interditado.

Coordenada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), a operação integrada contou com fiscais das coordenadorias de Licenciamento e Fiscalização (CLF) e de Controle Urbano (CCU), do Instituto Municipal de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses e agentes da Guarda Municipal, além do apoio da Polícia Militar. As equipes utilizaram bote e barcos para acessar o local da rave, que, além de ser divulgada em redes sociais, foi denunciada ao serviço 1746 da Prefeitura.

Agentes da Vigilância Sanitária e da Guarda Municipal na Ilha do Ipê neste sábado (16/01) – Foto: Divulgação

”Sem prejuízo das ações de conscientização, que começaram ontem (sexta, dia 15) e continuam hoje e amanhã por diversos bairros da cidade, a Prefeitura do Rio não vai abrir mão de impedir eventos que contrariam as medidas de proteção à vida que estão em vigor. Esse trabalho é preventivo, para salvar vidas. Precisamos da colaboração de todos para reduzir os índices de vítimas da Covid-19”, disse o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Na área do evento, vale ressaltar, foi encontrada grande variedade de bebidas, caixas de som e uma pista de dança – proibidos durante a vigência das medidas de proteção à vida da Secretaria Municipal de Saúde.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui