Espaço está sendo utilizado para embarque e desembarque de passageiros de forma irregular (Foto: Pedro Dobal)

Um operação de fiscalização da Prefeitura do Rio resultou na interdição do terminal utilizado pela empresa de ônibus por aplicativo Buser no bairro da Glória, na Zona Sul do Rio. A área fica em um estacionamento atrás de um posto de combustíveis. A informação foi publicada inicialmente pela Bandnews.

De acordo com a Prefeitura, o local vinha sendo utilizado para embarque e desembarque de passageiros de forma irregular, já que o alvará da companhia permite apenas o uso do espaço como estacionamento.

O proprietário recebeu multa no valor de R$ 929, além de uma outra penalização de R$ 2.812 aplicada pela Vigilância Sanitária pela falta de licença para a instalação de banheiros no local.

Assim que chegaram ao local, depois de denúncias de moradores insatisfeitos com o movimento desordenado no trecho, os agentes flagraram um ônibus dentro do terreno e passageiros aguardando para embarcar. O coletivo ainda foi multado por ter saído do local pela contra-mão.

O estacionamento vai poder seguir operando normalmente. Contudo, caso ainda sejam atestadas mais ilegalidades, a prefeitura pode entrar com uma notícia-crime contra a Buser.

Ação na semana passada resultou em 19 infrações

Na última terça-feira (19), Poder Público esteve no terminal e constataram ao menos 19 infrações de trânsito no entorno do local, um ônibus chegou a ser autuado e materiais de vendedores ambulantes foram apreendidos.

Paes sobre possível terminal da Buser no Porto Maravilha: ‘Aqui no Rio não entra’

De acordo com a Bandnews, a Buser encaminhou um ofício à Prefeitura solicitando um prazo para se adequar as regras. A companhia ainda lembra que está construindo um novo terminal de passageiros na Zona Portuária do Rio. O prefeito Eduardo Paes já se manifestou contra a ideia, alegando que não foi consultado sobre a inciativa da startup de transporte rodoviário no Centro do Rio.

O DIÁRIO DO RIO pediu que a Buser comentasse o caso, mas até a publicação desta reportagem, não obteve resposta.

Atualização

Por meio de nota enviada às 10h do dia 21/10, a Buser se manifestou sobre o ocorrido; veja abaixo a íntegra do comunicado:

A Buser e outras empresas alugam um estacionamento na Glória, no Rio de Janeiro, para embarque e desembarque de viajantes, como prevê a legislação municipal para ônibus fretados. A Buser foi pega de surpresa com a interdição do local, uma vez que a operação é totalmente regular, conforme a própria Secretaria Municipal de Ordem Pública já confirmou. Mesmo assim, a Buser tem intenção de respeitar a interdição e, para isso, encaminhou ofício à prefeitura solicitando um prazo para remanejamento dos embarques e desembarques para um novo local a ser indicado pela própria prefeitura.

A Buser, maior plataforma de intermediação de viagens rodoviárias do Brasil, reafirma que está investindo em um novo terminal turístico no Rio de Janeiro para atender seus clientes. Essa iniciativa está em linha com o importante projeto da Prefeitura do Rio de retomada do turismo no pós-pandemia.

A Buser sempre acreditou na vocação turística do Rio. Mas é fato que será preciso melhorar o embarque e desembarque das milhares de pessoas que chegam a cada semana à cidade em ônibus fretados de diversas empresas de todo o País. A Buser quer ser parte da solução e, por isso, está construindo este novo terminal turístico na região portuária do Rio, zona central da cidade.

O projeto, que não concorre com as rodoviárias, oferecerá infraestrutura e conforto aos usuários do sistema de fretamento colaborativo, modalidade pela qual os viajantes combinam a viagem pelo site ou aplicativo e dividem a conta final com o grupo. É uma nova forma de viajar pelo Brasil e que conquista a cada dia mais usuários, oferecendo novas opções com mais segurança e preços justos. Só na Buser já são mais de 4 milhões de pessoas cadastradas em todo o País.

12 COMENTÁRIOS

  1. Cuidado com essa tal BUSER, tem deixado muita gente com prejuízo por não cumprir com o compromisso da viagem e criar dificuldade para devolver o dinheiro pelo serviço não prestado.

  2. BUSER neles temos que ter segurança e presos justus . as empresas de transporte no RJ estão todas no vermelho em tudo , só escapa umas poucas que talvez nem sejam da qui .Agora o que eles querem par deixar a Buser trabalhar em paz e o famoso acerto de contas no bolso deles.

  3. Buser é como ônibus de excursão que atendem passageiros em estacionamentos.
    Acho ótimo p preço. E é um caminho sem volta.. Temos que evoluir.

  4. Otário é quem acha que esses políticos do Rio, que SEMPRE tiveram suas campanhas financiadas pela máfia das empresas de ônibus, iam deixar mexer na gaveta de dinheiro dos seus “padrinhos”…

  5. Filho da puta do Pães. Onde o Estado põe a mão vira merda. Como disse um colega.,se colocar uns milhões no bolso do Pães, ele libera até a mãe ou mulher. Vaim tomar no cu em quem concorda com esse ato fascista e autoritário. Pau no cu do Estado.

  6. Esse tal de Half aí que mencionou um comentário acima deve ser filhinho de papai
    Em uma crise dessa aonde surgem oportunidade de viagens mais baratas ,falar uma bobagem dessa ?
    Sempre viajo de buser , wemobi e Água flex e são ônibus super confortáveis e legalizado pelo ANTT

  7. É lamentável a posição do Prefeito Eduardo Paes em dificultar o funcionamento do Buser! Um empreendimento moderno e que facilita a vida de moradores e turistas na cidade do Rio de Janeiro. Sermos obrigados a frequentar o Rodoviária com todos os sérios problemas além da máfia de taxistas, é triste!

  8. Perseguição covarde, partindo da BandChina !! Por que não falam mal da 99 que é chinesa e da própria China, que espalhou este vírus maldito mundo afora ?? Sentam em cima do rabo e ficam perseguindo quem está trabalhando !! Irregularidades existem mas, ajudem a melhorar e não fazer presepada como se fossem os arautos da moralidade !!

  9. Com certeza depois de um “ACERTOZINHO” tudo será resolvido. Foi a mesma coisa que se ouviu dos aplicativos de transporte com carro no início e hoje está funcionando. Eles têm que complicar para tirar algum proveito.

  10. É lamentável que o Prefeito do Rio de Janeiro, EDUARDO PAES, esteja assumindo uma postura tão hostil a esta iniciatica inovadora de transporte de passageiros. A Prefeitura deve atuar em conjunto com a Iniciativa Privada e com os novos empreendedores. O certo seria a Prefeitura apresentar um Projeto de Lei à Câmara Municipal para regulamentar esta nova iniciatica.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui