Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

Foi lançado pela Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro o edital destinado às empresas interessadas em elaborar estudos de viabilidade de um novo modelo de gestão do Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas (CLGTN), a Feira de São Cristóvão.

O edital foi lançado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp). As empresas têm até o dia 21/06 para participar. Segundo o edital, a elaboração dos estudos tem o objetivo de implementar a modernização, ampliação, operação, manutenção e exploração econômica da Feira de São Cristóvão.

“Até que os estudos estejam prontos, não é possível precisar data para início das intervenções e, pelo mesmo motivo, nem quais intervenções serão consideradas necessárias”, disse a Cdurp, em nota.

Está no edital que os estudos devem considerar aspectos de engenharia, como a recomposição da arquitetura original do pavilhão e sua cobertura, modernização dos palcos, melhoria das áreas comuns e equipamentos de uso público, como os banheiros, e acessibilidade nas áreas internas e externas, assim como a elaboração de projeto paisagístico.

Sobre a gestão e administração do espaço, o edital pede que sejam elaborados estudos para uma “futura concessão comum” do espaço, considerando proposta de exploração comercial e plano de negócios.

A atual gestão da Feira de São Cristóvão é feita pela Comissão de Organização e Administração (COA), que é eleita pelos feirantes. Os atuais membros tinham mandato entre 21 de abril de 2019 e 20 de abril de 2021. As últimas eleições, em 14 de abril, foram suspensas pela Justiça após um feirante entrar com processo alegando inelegibilidade dos atuais gestores por suposta falta de transparência na administração. Eles seguem no cargo enquanto o processo segue em andamento.

A iniciativa da prefeitura atende a Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a prefeitura, Ministério Público estadual e membros da Comissão de Organização e Administração (COA) da Feira, em 14 de janeiro de 2020. Na ocasião, ficou estabelecido que a prefeitura iria elaborar estudo para um novo modelo de gestão do pavilhão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui