Foto: Fabio Motta/Prefeitura do Rio

Nesta terça-feira (14/09), a Prefeitura do Rio anunciou a criação do Projeto Novos Rumos, que visa inserir as mulheres em situação de violência doméstica no mercado de trabalho formal. Por meio de iniciativa da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda (SMTE), em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ) e a Secretaria Municipal da Mulher, será entregue um selo de responsabilidade social às empresas que ofertarem os postos de trabalho para estas mulheres.

Além do prefeito Eduardo Paes, o lançamento do programa no Salão Nobre do Tribunal de Justiça, no Centro, contou com a presença do presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, e dos secretários municipais de Trabalho e Renda, Sérgio Felippe, e de Políticas e Promoção da Mulher, Joyce Trindade

As mulheres vítimas de violência se socorrem no sistema judiciário. Por isso, é muito importante que a prefeitura possa ajudar o judiciário. Se a mulher consegue se emancipar, ter o seu trabalho, o seu emprego, a sua renda e proteger seus filhos, ela se livra desse ciclo de violência“, disse o prefeito.

O presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, destacou que “é muito importante dar mais um passo para cuidar da sociedade e fazê-la ainda melhor. O projeto é de uma importância fundamental, pois dá a mulher em dificuldade condições de se reerguer, para quebrar esse ciclo de violência. Melhorar as condições sociais é a nossa prioridade“.

O foco do projeto é promover a autonomia financeira dessas mulheres por meio da inserção no mercado de trabalho formal, a fim de ajudá-las a encerrar o ciclo de violência doméstica. A Secretaria Municipal da Mulher e o Tribunal de Justiça vão indicar as candidatas às vagas de emprego.

É importante lembrar que muitas mulheres em situação de vulnerabilidade doméstica convivem com o agressor por não ter renda própria para tomar a difícil decisão de recomeçar uma nova vida. Um emprego elevará a autoestima delas e a confiança de que é possível seguir adiante“, destacou o secretário de Trabalho e Renda, Sérgio Felippe.

Para a secretária da Mulher, Joyce Trindade, a parceria do Tribunal de Justiça com a Prefeitura vai possibilitar que mais mulheres sejam encorajadas a denunciar, por saber que terão políticas públicas de acesso à autonomia econômica.

Um dos principais motivos que dificultam uma mulher a romper com o ciclo da violência doméstica é a dependência financeira. Nossos equipamentos e serviços estão prontos para atendê-las e encaminhá-las às novas oportunidades de trabalho e na construção de uma cidade segura para as mulheres“, enfatizou.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui