Uma força-tarefa da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Fundação Rio-Águas autuou e multou a Cedae em R$ 30 mil pelo vazamento de esgoto na Estrada do Grotão, no Horto, que atingiu a rede pluvial e o Rio dos Macacos.  



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A irregularidade foi flagrada durante uma inspeção, nesta quarta-feira (22/01), no Rio dos Macacos para identificar despejos de esgoto ao longo do curso do rio. A ação foi acompanhada pelo secretário Municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas.

Na vistoria que fizemos no Rio dos Macacos identificamos um ponto da rede da Cedae que extravasa esgoto para a rua, para a galeria de águas pluviais e para o Rio dos Macacos. Junto com a equipe da Fundação Rio-Águas, usamos o reagente para examinar a qualidade da água extravasada e comprovamos tratar-se de esgoto. Além de multar a Cedae, vamos pedir a companhia que faça obras de reparação na sua rede de esgoto no local, afirmou o secretário de Meio Ambiente.

A inspeção feita no Rio dos Macacos faz parte de um programa de revitalização da Lagoa Rodrigo de Freitas, projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smac). Na semana passada, a secretaria vistoriou o Rio Rainha que, assim como o Rio dos Macacos, deságua na Lagoa. Durante a vistoria ao Rio Rainha, na Gávea, a equipe da Smac e da Rio-Águas multou uma clínica e um condomínio de alto padrão por despejo de esgoto na rede pluvial.

O projeto de revitalização da Lagoa prevê um programa de ações em quatro etapas. Na primeira, será feita a consolidação de seis áreas de conservação no entorno, num único Mosaico da Lagoa, cujo conselho gestor terá a participação dos moradores.

A segunda fase prevê a reforma de sete decks no espelho d’água da Lagoa. Na terceira etapa, uma equipe integrada pela secretaria e pela Rio-Águas usará robôs para inspecionar a rede de drenagem da região. O objetivo é flagrar despejos irregulares de esgoto na Lagoa.

Secretário Bernardo Egas em vistoria

Na última etapa do programa, começarão as obras de despoluição das águas com a implantação do projeto concebido pelo engenheiro Paulo Cesar Rosman, professor da Coppe/UFRJ, que prevê a instalação de tubulões que vão aumentar o fluxo de renovação das águas entre a Lagoa e o mar.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui