Diante de todas as dificuldades causadas pelo Coronavírus, a Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro não tem hoje nas contas o suficiente para a folha de pagamentos de maio, avaliada em R$ 1,1 bilhão.

De acordo com a coluna da jornalista Berenice Seara, do Jornal Extra: “os salários dos servidores dependem da arrecadação (do mês que vem!), e do ‘pinga-pinga’ obtido com os ajustes em contratos em andamento e a aprovação de projetos de lei enviados à Câmara de Vereadores”.

Além disso, o socorro financeiro aos estados e municípios aprovado pelo Congresso, mas ainda não sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, será fundamental para reverter a situação.

5 COMENTÁRIOS

  1. O melhor a fazer é diminuir a maquina publica municipal, se não o fez antes. Muito cargos trabalham em home office e outros não. Cancelar prêmios, gratificações, benefícios, ajuda passagem e combustível. Redução de jornadas x salario, suspensão de contratos. Diminuir pela metade os cargos comissionados. Cortar 30% dos salários, a começar pleo Prefeito e seu secretários. Vamos lá prefeito tem solução!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui