Foto: Divulgação Seop / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio interditou 2 estabelecimentos e registrou 7 infrações sanitárias em ação para prevenir e fiscalizar aglomerações na Lapa e entorno, na região central da cidade, na noite desta quinta-feira (27/01). A ação coordenada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) contou com auxílio de diversos órgãos, como Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa) e tem como uma de suas finalidades, reprimir ações de desrepeito as regras de prevenção contra Covid-19.

A ação vistoriou bares, restaurantes e ambulantes nas ruas da Lapa, Mem de Sá, Riachuelo, Joaquim Silva, Lavradio, Arcos da Lapa e a Travessa do Mosqueira. Os motivos das interdições feitas por técnicos do Ivisa foram a falta de alvará e de licenciamento sanitário. Já as infrações registradas pela Seop foram de desrespeito às medidas preventivas de combate à Covid-19, com flagrante de aglomeração, pessoas consumindo bebidas em pé e som alto.

Durante a ação conjunta, a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF), da Seop, também multou 4 estabelecimentos por realização de atividade em desacordo com o alvará e excesso de mesas e cadeiras na área externa. Agentes da Coordenadoria de Controle Urbano (CCU), órgão vinculado à Seop, orientaram vendedores ambulantes e apreenderam 2 botijões de gás, utilizados em barracas sem autorização, que vendiam alimentos sem procedência e 2 placas de propaganda e mercadorias irregulares: 2 quilos de doces e 27 mídias de DVD.

A Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer, da Seop), auxiliou a ação removendo 1 veículo por estacionamento irregular. Já a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), auxiliou no atendimento a pessoas em situação de rua.

De acordo com a Prefeitura, em 13 dias, desde o dia 15/01, os comboios integrados pela Seop para fiscalizar as medidas de proteção à vida e combate à Covid-19 passaram por 36 bairros. Ao todo, foram realizadas 247 inspeções em estabelecimentos, 108 infrações sanitárias e 21 interdições.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui