Foto: Clarice Castro. Entre as sugestões discutidas estão: promover a revitalização econômica no eixo da Av. Brasil

Será oferecido 1,2 salário para funcionários da CET-Rio e da Secretaria municipal de Transportes caso o município bata em até 65,28% a arrecadação com multas eletrônicas de trânsito (pardais e lombadas) em relação à prevista no orçamento de 2021.

O objetivo é obter uma receita recorde de R$ 291,9 milhões, contra os R$ 176,6 milhões previstos. Para isso, estuda-se aumentar o número de pontos de fiscalização e até o jeton pago a servidores das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (Jaris), que avaliam os argumentos de motoristas que tentam reverter as penas.

“O Acordo de resultados foca em instrumentos para gerar receitas. Assumimos com muitos pardais desligados. O que a prefeitura vai fazer é exercer seu papel de agente fiscalizador. Por isso, a intenção nesse caso não é arrecadar”, diz Pedro Paulo, secretário de fazenda e planejamento do Rio.

Serão três tipos de fiscalização eletrônica: medição de excesso de velocidade, avanço de sinais e monitoramento de corredores de BRT e BRS.

1 COMENTÁRIO

  1. Absurdo total.
    Quem garante que os funcionários não multarão
    até os inocentes na ânsia de melhorar o salário já tão depreciado?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui