Presidente da Câmara dos Vereadores de Bom Jesus do Itabapoana denuncia desvio de vacinas contra a Covid-19

As denúncias de Luciara Amil falam, ainda, de pessoas furando a fila da vacinação e desinformação nos dados da saúde. Uma das consequências é a falta de terceira dose na cidade

Foto: Reprodução

Em quase um ano de fiscalização, o gabinete da presidente da Câmara dos Vereadores de Bom Jesus do Itabapoana, Luciara Amil (Republicanos), concluiu que cerca de 5 mil doses de vacina contra a Covid-19 foram desviadas do município do Noroeste Fluminense durante a pandemia causada pelo Coronavírus. Uma denúncia foi protocolada no Ministério Público.

“Tivemos o cuidado de solicitar todas as informações a Secretária Municipal de Saúde, e, em paralelo, também abrimos um processo administrativo junto a Secretária Estadual de Saúde, a fim de confrontarmos todas as doses de vacinas recebidas X doses aplicadas, visando sempre os princípios básicos da administração pública. Concluímos nosso trabalho com todas as evidências dos fatos e demos ciência a este aos seguintes Órgãos; Promotoria de Justiça Criminal, Departamento da Polícia Federal, Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) e, por fim, ao Ministério da Saúde que, posteriormente, através do OuvidorSUS, encaminhou à Secretaria Estadual de Saúde para tomar ciência dos fatos e determinar o que entender cabível para averiguação daquilo que foi noticiado dos fatos que, em tese, apontam indícios de irregularidades na aplicação e destinação final das doses dos imunizantes contra a Covid-19”, afirma a vereadora.

O gabinete de Luciara estima que o prejuízo para o munícipio pode ter sido de, aproximadamente, R$ 270.401,68. Ainda segundo o gabinete, com este dinheiro daria para construir um posto de saúde na zona rural, ou reformar outros postos dos bairros da cidade.

Além disso, a presidente da Câmara dos Vereadores de Bom Jesus de Itabapoana destaca outros problemas, como: pessoas desrespeitado o cronograma de vacinação determinado pelo Ministério da Saúde, furando fila e falsificando documentos; irregularidades nos registros no painel de vacinação Covid-19 do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde e inoperância do Sistema de Insumos Estratégicos em Saúde – SIES, do Ministério da Saúde.

O gabinete alega que dados atualizados e precisos sobre o atual estágio da Covid-19 no munício não estão sendo divulgados e a cidade praticamente não tem testes para diagnosticar a doença. A preocupação em relação à terceira dose já é uma realidade na cidade, pois o Governo do Estado, segundo a vereadora, informou que não vai mais enviar vacinas para Bom Jesus de Itabapoana, pois o repasse total de imunizantes já foi realizado.

O MP declarou que vai investigar desvio de cinco mil doses de vacina contra a Covid-19 em Bom Jesus do Itabapoana. A Prefeitura da cidade ainda não se pronunciou sobre o caso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui