Max Kelli Motta da Silva, presidente da Rioluz / Foto: Reprodução

O presidente da Rioluz, Max Kelli Motta da Silva, de 41 anos, morreu em decorrência do Coronavírus. Ele veio a óbito neste sábado (25/04) no Hospital São Lucas, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, onde estava internado desde o último dia 22.

Não foi relevado, no entanto, se o executivo tinha histórico de doenças pré-existentes. Graduado em matemática, ele era servidor do município desde 2003.

Por meio de nota, a prefeitura se manisfestou sobre a morte de Max Kelli Motta da Silva.

“A Prefeitura do Rio Janeiro lamenta profundamente a perda do seu presidente da Rioluz, Max Kelli Motta da Silva, que, por sua competência, honestidade e espírito publico, conquistou o respeito e a admiração de todos os seus colegas. Pedimos a Deus que console a família e os amigos nesse momento de saudade, tristeza e dor”, diz o comunicado.

A Companhia Municipal de Energia e Iluminação – Rioluz – é uma empresa subordinada a prefeitura do Rio, responsável por gerir, planejar, manter e modernizar o sistema municipal de iluminação pública.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui