Presos por morte de Marielle devem fazer delação premiada

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, denunciados pela morte de Marielle Franco e Anderson Gomes, que foram presos nesta terça-feira, 12/03, devem ser convidados a fazer delação premiada sobre o caso. Esse é desejo do governador do Rio, Wilson Witzel, manifestado em uma entrevista coletiva também nesta terça.

De acordo com a polícia, Lessa foi o autor dos disparos que atingiram Marielle e Anderson; Élcio dirigiu o Cobalt clonado utilizado no assassinato. O próximo passo da investigação, agora, é tentar esclarecer quem foi o mandante e qual a motivação do crime.

“É uma resposta importante que nós estamos dando para a sociedade: a elucidação de um crime bárbaro cometido contra uma parlamentar, uma mulher, no exercício de sua atividade democrática. Teve sua vida ceifada de forma inaceitável. Mas muito mais ainda inaceitável porque estava exercendo seu mandato”, disse o governador na coletiva de imprensa.

Durante a campanha para governador do estado do Rio, Wilson Witzel se envolveu em uma polêmica relacionada ao nome de Marielle Franco. Em um comício na Região Serrana, em Petrópolis, os então candidatos a deputado Daniel Silveira e Rodrigo Amorim, ambos de PSL, quebraram uma placa em homenagem à vereadora ao lado de Witzel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here