Imagem aérea do Morro Chapéu Mangueira, na Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Foi inaugurada no Rio de Janeiro a primeira cooperativa de energia solar em favelas do Brasil, que irá beneficiar 34 famílias das comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira, na Zona Sul do Rio. A proposta foi desenvolvida pela ONG Revolusolar. As informações são do “Poder 360”.

Os painéis solares (fotovoltaicos), que possuem uma potência total de cerca de 26 kWp/ano (Quilo-Watt-pico), foram instalados no telhado da Associação de Moradores da Babilônia. A energia que for injetada na rede elétrica será convertida em créditos de energia, que vão ser compartilhados entre os moradores da região. O público-alvo do projeto é o segmento de moradores da favela que paga pela energia de forma regular.

Por ano a economia para a cooperativa será de até R$ 30 mil reais. Para cada família, a economia será de R$ 80 reais por mês. Segundo uma pesquisa feita pela própria ONG, 80% dos consumidores regularizados na Babilônia têm dificuldades de arcar com as despesas com energia.

Segundo a Revolusolar, “o modelo de geração compartilhada, representado pela cooperativa, além de ser mais viável técnica e economicamente do que o modelo de instalações individuais, também harmoniza com as tradições de coletividade, cooperação e autogestão das favelas cariocas”.

Além da economia na conta de luz, o projeto desenvolvido pela ONG Revolusolar, promove a geração de empregos e educação ambiental para crianças e adolescentes da comunidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui