Duas primeiras moradoras do RJ vacinadas aos pés do Cristo Redentor — Foto: Reprodução/TV Globo

No fim da tarde desta segunda-feira (18/01), aos pés do Cristo Redentor e com aglomeração, foram vacinadas as duas primeiras moradoras do Rio contra a Covid-19. São elas: Teresinha da Conceição, de 80 anos, e Dulcineia da Silva, 59 anos.

“Fiquei muito emocionada (…) Mais feliz da minha vida porque agora posso sair, posso fazer o que quiser. Estou muito bem dentro do abrigo, mas tenho vontade de sair”, disse Teresinha.

Acolhida pela prefeitura em 2015, Terezinha estava em situação de vulnerabilidade e risco social, pois sua casa foi demolida pela Defesa Civil. A residência, no Bairro Santo Cristo, na Zona Portuária, não tinha saneamento básico e estava próxima à ribanceira.

Ela é beneficiária do Beneficio de Prestação Continuada (BPC). Não possui filhos e nunca foi casada. Ela faz parte do projeto do município do Rio de Janeiro chamado de “Agente experiente“.

Já Dulcinea trabalha na linha de frente do combate à Covid-19 há 8 meses. Ela é técnica de enfermagem do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, unidade de referência da Prefeitura do Rio no tratamento da doença.

A profissional de saúde ainda atuou por 8 anos como agente comunitária de saúde.

Ambas receberão as doses de Adélia Maria dos Santos, de 71 anos, que trabalha na Secretaria Municipal de Saúde desde 1979 e é uma das fundadoras do Programa de Imunização da cidade, trabalhando nas primeiras campanhas de vacinação contra o sarampo e poliomielite. Diabética e hipertensa, trabalhou em regime de home office durante a pandemia.

Com quatro horas de atraso, vacina contra a Covid-19 chega ao Rio

O avião que transportava as vacinas vindas de São Paulo, incialmente previstas para chegarem ao Rio 13h desta segunda-feira (18/01), aterrissou no Aeroporto Santos Dumont pouco antes das 17h, com quatro horas de atraso em função de problemas logísticos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui