Procon encontra produtos vencidos no Fasano

A gente imagina que quem paga muito por um hotel 5 estrelas vai encontrar nada além da mais completa perfeição. Pois uma etapa “Operação Esquenta Tamborim” do Procon Estadual realizada ontem (24/1), em 16 hotéis da Zona Sul, mostra que não é bem assim. 12 hotéis foram atuados, incluindo o chiquérrimo Fasano.

Os fiscais encontraram, na geladeira da cozinha do Fasano, 1kg de creme de tomate com a validade vencida e 450g de vitela sem especificação de vencimento. O hotel não exibia os cartazes do Disque 151 (Procon) e do Disque 180 (violência contra a mulher), do cartaz “diga não ao turismo sexual” e dos cartazes que informam as penas e punições para práticas de exploração sexual infantil e sobre a proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável. Também não eram informados os preços das diárias de forma visível ao consumidor.

Produto sendo descartado

No Copacabana Hotel, localizado na Rua Santa Clara, 141, em Copacabana, além da ausência de cartaz do Disque 151, ausência do cartaz do Disque 180 e da falta de preservativos nos quartos, foram encontrados 2,6kg  de produtos vencidos, entre filé mignon, bacon e linguiça. Outros produtos estavam sem especificação de vencimento: um litro creme de leite, um litro de ketchup, 360g de queijo, 300g de carne assada e 130g de champignon.

Os fiscais retornaram ao Hotel OK, localizado na Rua Senador Dantas, 24, no Centro do Rio, que foi autuado no último dia 15 e hoje teve sua cozinha desinterditada. Na ocasião os fiscais descartaram cerca de 10kg de produtos impróprios ao consumo e muitas baratas em cima dos alimentos e áreas de estocagem, sujeira e outros problemas estruturais na cozinha que culminaram em sua interdição.

Não foram encontradas irregularidades nos seguintes estabelecimentos: JW Marriott Hotel (Avenida Atlântica, 2.600 – Copacabana); Acapulco Copacabana Hotel (Rua Gustavo Sampaio, 854 – Leme); Hotel Portobay Rio Internacional (Avenida Atlântica, 1.500 – Copacabana) e Savoy Othon (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 995 – Copacabana).

Balanço da Operação Esquentando os Tamborins:

1 – Yoo2 (Praia de Botafogo, 242 – Botafogo): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência do folheto da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST´s); ausência de preservativos nos quartos; ausência de autenticação no Livro de Reclamações do Procon.

2 – Hotel Benidorm Palace (Rua Barata Ribeiro, 547 – Copacabana): Ausência de preservativos nos quartos e folhetos explicativos de prevenção das DST’s. Condições da cozinha: ralo sem tela protetora; produtos mal armazenados em potes sem tampas.

3 – Novotel (Rua Gustavo Sampaio, 320 – Leme): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência do folheto da prevenção de DST´s; ausência da informação da proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável; ausência de ficha específica de identificação do menor; ausência de certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros.

4 – Real Hotel (Rua Real Grandeza, 122 – Copacabana): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência do folheto da prevenção de DST´s; ausência da informação da proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável; ausência de ficha específica de identificação do menor; ausência de preços da diária visíveis pelo consumidor; ausência de quarto adaptado; ausência de Livro de Reclamações do Procon; ausência de certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros e de certificado de potabilidade da água. A cozinha não possuía ralo com tela e sifonado nem tela de proteção contra vetores na porta de acesso para área de limpeza, a lixeira não tinha acionamento por pedal.

5 – Apa Hotel (Rua República do Peru, 305 – Copacabana): Ausência do certificado de potabilidade da água e ausência de pelo menos três preservativos nos quartos.

6 – Rio Design Hotel (Rua Francisco Sá, 17 – Copacabana): Não há fornecimento de preservativos nos quartos e folhetos explicativos da prevenção de DST’s.

7 – Atlântica Hotels (Rua Sorocaba, 305 – Botafogo): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência do folheto da prevenção de DST´s; ausência da informação da proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável; ausência de ficha específica de identificação do menor; ausência de preços da diária visíveis pelo consumidor; ausência de quarto adaptado; ausência de Livro de Reclamações do Procon; ausência de certificado de limpeza da caixa d´água e de certificado de potabilidade da água.

8 – Copacabana Rio Hotel (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1.256 – Copacabana): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência de Livro de Reclamações do Procon; ausência de certificado de dedetização.

9 – Orla Copacabana Hotel (Avenida Atlântica, 4.122 – Copacabana): Armazenado vencido na cozinha: 300g de filé mignon. Ausência de quarto adaptado; certificado de potabilidade da água vencido; ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência de cartaz informando a proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável.

10 – Mar Palace hotel (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 552 – Copacabana): Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência de cartaz sobre o Livro de Reclamações do Procon e ausência da informação da proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável.

11 – Copacabana Hotel (Rua Santa Clara, 141 – Copacabana): Ausência de cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180 e preservativos nos quartos. Produtos vencidos encontrados na cozinha: 600g de filé mignon, 1kg e 500g de linguiça calabresa; 230g de carne moída; 300g de bacon. Produtos sem especificação encontrados na cozinha: 1 litro creme de leite; 1 litro de ketchup; 360g de queijo; 300g de carne assada e 130g de champignon.

12 – Fasano (Avenida Vieira Souto, 80, Ipanema): Havia 1kg de creme de tomate com prazo expirado e 450g de vitela, sem especificação de vencimento, ambos encontrados na geladeira da cozinha. Ausência do cartaz do Disque 151; ausência do cartaz do Disque 180; ausência do cartaz “diga não ao turismo sexual”; ausência do cartaz das penas e punição das práticas de exploração sexual; ausência de cartaz informando a proibição de hospedagem de menor desacompanhado do responsável e ausência de preços da diária visíveis pelo consumidor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here