Foto: Divulgação/Procon-RJ

Preparando-se para a Black Friday, tradicional data de promoções que acontece de maneira anual e em 2020 será realizada na última sexta-feira de novembro, dia 27, alguns estabelecimentos já iniciaram, desde o final de outubro, os descontos, movimento este conhecido como ”Esquenta Black Friday”.

Atento a isso, a equipe de fiscalização do Procon Estadual do Rio de Janeiro começou a monitorar diversos sites lojas e identificou algumas práticas que infringem o Código de Defesa do Consumidor.

E os agentes também estiveram em lojas físicas. Ponto Frio, Extra, Submarino, Americanas, Fast Shop e Peixe Urbano tiveram atos sancionatórios instaurados pelo Procon-RJ e estão sujeitos à multa.

O problema mais recorrente encontrado pelos fiscais foi a divergência entre o valor ofertado e o preço na hora de realizar a compra. Em um dos sites, uma lavadora de roupas era anunciada por R$ 2.951,10, porém, ao clicar no produto, o consumidor era redirecionado para uma outra página na qual o valor passou a ser R$ 3.399, ou seja, quase R$ 500 mais caro.

Além disso, os agentes identificaram também outras irregularidades, como, por exemplo:

  1. Promessa de frete grátis em alguns produtos para determinadas regiões do país, porém o valor do envio é cobrado na hora de finalizar a compra;
  2. Oferta de cupom de desconto que ao tentar ser utilizado aparece como inválido;
  3. Produto anunciado a partir de um determinado valor, porém ao tentar realizar a compra, não é possível localizar o item com o preço mínimo informado;
  4. Valor da prestação numa fonte de letra maior do que a utilizada na quantidade de parcelas e preço à vista;
  5. Site ofertando a venda de um cupom a ser utilizado em um determinado estabelecimento, porém, ao entrar em contato com o local, é informado que não possui mais contrato com o site e o cupom não poderia ser utilizado.

Presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho ressalta a importância do evento para o consumidor e fornecedor, com o desenvolvimento do comércio e da economia, bem como, uma boa oportunidade para o consumidor conseguir um bom desconto com a compra de um produto desejado, mas é preciso ter alguns cuidados, além da responsabilidade de preservar a credibilidade do evento.

A fiscalização do Procon-RJ também realizou operação em 17 lojas físicas das zonas Norte, Sul e Oeste do município do Rio e Baixada Fluminense para registrar os preços praticados antes da Black Friday, para que no dia oficial da Black Friday (27/11) possam fazer as devidas comparações.

A diretora de fiscalização, Elisa Freitas, afirma: ”É importante que o consumidor pesquise com antecedência e registre os valores através de prints ou fotos e guarde a nota fiscal.”

Vale ressaltar que, caso o cliente verifique qualquer sinal de irregularidade, pode denunciar pelo WhatsApp (21) 98104-5445, site oficial ou aplicativo Procon-RJ.

2 COMENTÁRIOS

  1. Essa picaretagem de anunciar o produto com um preço e ao clicar ser redirecionado para o mesmo produto com preço maior é antiga. Já foram autuados tarde.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui