Agentes do Procon-RJ atuando no mutirão virtual de conciliação - Foto: Divulgação

Até a próxima sexta-feira (26/03), o Procon do Rio de Janeiro está realizando um mutirão virtual de conciliação entre estudantes de instituições de ensino privadas de todo o estado. Devido à pandemia, a demanda na autarquia em relação a este segmento teve um aumento de 79% em 2020 em relação a 2019.

Todas as instituições com interessados em conciliar foram convidadas a participar. Alunos ou responsáveis que queiram realizar a conciliação devem se inscrever através de um formulário on-line.

Entre os acordos celebrados, houve um desconto de 92% em dívida pré-existente, ocorrido com uma consumidora, aluna da Universidade Estácio de Sá, que perdeu o emprego em razão da pandemia e passou por sérias dificuldades financeiras; uma mãe que conseguiu desconto de 20% em dívida na escola de seu filho, com oportunidade de parcelamento ao longo deste ano e bolsa de 30% para o período atual; um aluno de curso universitário que teve redução de 27% de sua dívida e ainda conseguiu parcelamento do restante em 12x de R$ 89; e uma escola que concedeu ao consumidor 26,74% de desconto no valor total da dívida e parcelou a diferença em 10x no cartão de crédito.

Ainda existem casos sensíveis, que responsáveis financeiros foram vítimas da pandemia e os filhos que são alunos precisam de uma atenção especial e diferenciada. O mutirão segue aceitando formulários e, até o momento, possui 734 inscrições, com mais de 320 conciliações em andamento.

Quase a metade dos consumidores inscritos no mutirão (48,9%) não se encontram mais matriculados nas escolas ou universidades. Mais de 90% dos inscritos até o momento querem negociar dívida, apesar de ser possível aderir ao mutirão para outros propósitos, como por exemplo resolver pendências de documentos. Cerca de 70% já tentaram negociar anteriormente com as instituições e não tiveram êxito.

Universidades como Estácio de Sá, Veiga de Almeida e Unigranrio, e escolas como Colégio Mercúrio, Colégio Pica Pau do Recreio, ETERJ e João Paulo II, estão participando. Além disso, outros estão aderindo no decorrer do mutirão, como, por exemplo, o Colégio Padre Butinhá, Syllabatim , Icléa, Colégio Aplicação Emmanuel Leontsinis (CAEL) e Fundação Educacional Unificada Campograndense (FEUC).

O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, reforça que as negociações estão sendo avaliadas cada caso individualmente e que é muito importante que os alunos e responsáveis não deixem a inscrição para última hora, pois há um período para convidar e negociar com as instituições e aguardar a respostas das mesmas.

O presidente ainda acrescenta: ”Houve um aumento no percentual da evasão escolar, inadimplência e desistência em relação a 2019. Por isso, agradecemos a participação e a sensibilidade dessas instituições de ensino que estão participando, acreditando que o mutirão é uma oportunidade tanto para alunos e responsáveis quanto para os representantes das instituições de ensino normalizarem essa relação.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui