A uva ganhou espaço na agricultura fluminense, uma região com clima quente, bem diferente de onde o cultivo é mais comum, como no sul do país. O incentivo à produção de uva é uma marca do programa Frutificar, da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (SEAPPA), que oferece uma linha de crédito com juros baixos, com recursos públicos para investimento na produção.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Apoiar a agricultura do Estado é o nosso papel e fazemos isso nos mais diferentes segmentos. No Programa Frutificar, os produtores têm acesso à linha de crédito específica, novas tecnologias de produção, além de apoio técnico. Estamos sempre buscando alternativas de maior rentabilidade para o produtor rural – disse Marcelo Queiroz, secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento.

Ativo desde 2000, o Frutificar vem trazendo ótimos resultados. Mas, a partir de 2009 que o programa passou a financiar a uva nas regiões Norte e Noroeste. Os municípios de São José de Ubá, Cambuci, Itaperuna e Bom Jesus de Itabapoana possuem as maiores áreas de viticultura.

Desde o início do programa, mais de 336 mil quilos de uva foram produzidos e os municípios mostraram um avanço na renda. Após a implantação do Frutificar, essas áreas estão em constante crescimento e os produtores mostraram um excelente resultado. Famílias foram beneficiadas, além de ter acesso à uma tecnologia inovadora e excelência na qualidade do produto – explicou o coordenador técnico da SEAPPA, Ronaldo Soares. 

Hoje, alguns produtores conseguem alcançar até 15 kg de uva por planta/ano, número muito expressivo para a produção da fruta. Ao todo, foram financiados e investidos mais de R$ 500 mil reais e os produtores tiveram um retorno desse investimento de cerca de R$ 1,4 milhão.

Com os recursos do programa, os produtores tiveram a complementação da renda, pagaram dívidas contraídas com a cultura do tomate, por exemplo, e alguns ampliaram e investiram em suas lavouras – afirma o gerente do programa Frutificar, Denilson Caetano.

Com o sucesso da produção da uva, os produtores mais antigos comemoram o avanço e a rentabilidade que a uva traz. É o caso do produtor José Roberto, de São José de Ubá, que está há 3 anos na viticultura. Atualmente ele vende seu produto até para supermercados.

Depois do investimento do Frutificar, tudo mudou, têm ajudado muito na minha produção, empenho e crescimento – disse José.

O programa Frutificar também beneficia produtores de outras culturas, como abacaxi, banana, coco verde, laranja, morango, pêssego, maracujá e uva, são as fruteiras financiadas pelo frutificar.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui