Produção industrial do RJ registra quase 6% de crescimento e é o melhor indicador do Brasil, aponta o IBGE

O Rio de Janeiro ficou à frente de Santa Catarina e Bahia, que registram um acréscimo de 3,3% e 3%, respectivamente. SP registrou recuou de 2,8%

Este é a segundo registro positivo consecutivo da indústria fluminense / Foto: Divulgação

O Estado do Rio de Janeiro registrou um crescimento de 5,9%, da sua produção industrial, no mês de abril, segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira (09/06). O resultado colocou o Rio acima do índice nacional, que registrou um acréscimo de 0,1%. Em março, o Estado já havia apresentado resultado positivo de 2,3% nas atividades industriais fluminenses. 

Para o governador Cláudio Castro (PL), o Estado do Rio está vivendo um momento único ao apresentar dois meses de crescimento significativo na produção industrial. Para ele, tais resultados repercutem na geração de empregos e na consolidação dos já existentes, o que gera segurança para o trabalhador e suas famílias.

O Rio de Janeiro vive um momento histórico. O setor industrial, que gera milhares de empregos formais, atua em segmentos diversificados e avança como há muito não acontecia em nosso estado. Caminhamos rumo à consolidação de uma indústria contemporânea e cada vez mais competitiva, que vai fortalecer o desenvolvimento e o crescimento econômico, possibilitando uma melhoria significativa na qualidade de vida dos fluminenses,” declarou Cláudio Castro.

De acordo com o levantamento do IBGE, a produção da indústria no Rio de Janeiro ficou à frente de Santa Catarina e Bahia, que registram um acréscimo de 3,3% e 3%, respectivamente. O estado de São Paulo, no entanto, registrou queda de 2,8%, sendo o maior resultado negativo no índice nacional. Os setores que ajudaram a alavancar a atividade econômica foram: o coque (produto originado da queima do carvão natural), o biocombustíveis e produtos derivados do petróleo, além das indústrias extrativas e produtos farmoquímicos e farmacêuticos.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Cássio Coelho, acredita que o ambiente de negócios fluminense apresenta, atualmente, melhores condições para a atração de novos empreendimentos e incremento dos já existentes.

“O incentivo do uso do gás natural como fonte energética, capaz de reduzir custos de produção e também como insumo em processos de industrialização de segmentos como os de fertilizantes, siderurgia, metal mecânico, têxtil, alimentos e bebidas, irá contribuir de forma definitiva para a reindustrialização do estado, especialmente a partir do seu interior, aumentando o emprego no setor, altamente qualificado,” conjecturou o secretário.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui