Foto: Edu Kapps

Na manhã deste sábado (17/04), a Prefeitura do Rio iniciou a vacinação contra a Covid-19 de profissionais lotados em unidades escolares públicas de Educação Básica na Cidade do Rio. Os secretários municipais de Saúde, Daniel Soranz, e de Educação, Renan Ferreirinha, participaram do começo da imunização na Clínica da Família Sérgio Vieira de Mello. São contemplados nesta fase profissionais na ativa de 55 anos ou mais de unidades escolares da Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Estado de Educação, Faetec, CAp-Uerj ou instituições federais.

É um dia muito importante em que conseguimos dar um passo crucial para a cidade, vacinando os profissionais da Educação. Agora queremos vacinar todos. A hora vai chegar. Se não deu para vir neste sábado, venha no outro. Com vacina e educação, o Rio vai voltar a dar certo“, celebra Ferreirinha.

A prioridade no momento é a vacinação de profissionais da Educação Básica que estão atuando presencialmente nas escolas da Prefeitura do Rio e também nas redes estadual e federal da cidade. Estão sendo imunizados neste sábado, das 8h ao meio-dia, professores, diretores e pessoal de apoio que trabalham diretamente nas unidades de ensino. Primeiro, serão vacinados profissionais com 55 anos ou mais, incluindo os terceirizados. No próximo sábado (24/04), chega a vez dos profissionais com 50 anos ou mais.

Hoje a gente completa 18% da população carioca vacinada. São 82% dos idosos já imunizados. No dia 24 a gente encerra com a vacinação de todos os idosos com mais de 60 anos. A recomendação é que a gente comece então com os grupos prioritários, como todos os trabalhadores da educação, pública e privada“, explica Daniel Soranz.

A vacinação ocorre nos postos da Prefeitura do Rio pela cidade, como clínicas da família. É preciso levar os dois últimos contracheques e documento de identificação com foto. Eliete Antonio Matos, professora da educação infantil, tem 60 anos e trabalha há 10 anos com educação. Ela foi hoje a primeira profissional a ser vacinada e se sentiu honrada em representar a categoria.

Sinto falta de estar com as crianças todos os dias. Eu estava muito ansiosa. Meu desejo era esse. Não importa qual o laboratório da vacina, eu queria ser vacinada. Voltamos a trabalhar. É um alívio, uma proteção e uma segurança“, disse.

4 COMENTÁRIOS

    • Pra professor?Kkkkkk qq jegue passa!!!De uns tempos pra cá, faz quem sabe fazer,não sabe fazer nada?passa num concursinho xinfrin desses ,com uma “concorrência”de fazer ruborizar qq professorinha do interior da década de70,e coce o saco fingindo q ensina alguma coisa!!!Kkkkkkk palhaço!!
      Só ver os alunos ,analfabetos funcionais,meu caro,vcs não enganam ninguém…só os mais boçais q vcs,se é q isso é possível!!!Kkkk

  1. Porque?
    Essa cambada está há quase DOIS ANOS,em casa RECEBENDO SALÁRIO,e coçando o saco !!!A maioria são uns militantes vagabundos q não ensinam porcaria nenhuma!!É só ver o nível dos alunos!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui