Wilson Witzel e Claudio Castro - Foto: Governo do Estado

Um projeto de lei do Governo do Estado do Rio de Janeiro enviado à Alerj promete polêmica. No P-Lei Nº 2488/2020, está previsto que os profissionais das áreas de saúde e segurança terão prioridade na internação em unidades de saúde pública municipais e estaduais, em todo o estado do Rio de Janeiro, em casos de suspeita de COVID-19.

Para se enquadrar no projeto, o profissional de saúde tem de trabalhar no setor no estado do Rio. Já dentre os profissionais de segurança beneficiados estariam os policiais militares, civis, de penitenciárias e do Degase, além dos militares do Corpo dos Bombeiros. A lei também prevê que os municípios podem editar atos próprios para a inclusão de Guardas Municipais no rol de atendidos pelo projeto.

Na sua justificativa para o projeto apresentado, o governador Wilson Witzel (PSC), diz que os profissionais de saúde e segurança, devido ao caráter de suas funções, estão na linha de frente na luta contra o vírus e são indispensáveis para vencê-lo.

A princípio, pode parecer que é uma lei injusta. Mas sem médicos e enfermeiros, quem cuidaria dos outros doentes? Sem policial, quem manteria manter a segurança? Leis semelhantes foram aprovadas em outros países. A expectativa das classes beneficiadas é que a Alerj aprove o projeto.

2 COMENTÁRIOS

  1. “A princípio pode parecer injusta”
    “Se não houver médicos, quem cuida dos pacientes”
    Ora, vai me desculpar mas…
    O governo tem é que criar (muito) mais vagas. São necessárias 21 mil e só temos 3 mil. Isso, sim!
    Correr atrás de equipamentos, antecipar a formatura de estudantes da área da saúde, colocá-los no primeiro atendimento e acompanhamento telefônico após treinamento e liberar os profissionais com experiência para o campo

  2. E se estes profissionais ocuparem TODOS os leitos disponiveis ???? É bem possivel.
    E outros profissionais que são tambem fundamentais ? Parem todos os profissionais de Tecnologia e Telecom num exemplo e voce verá o Pais parar, não só a economia, mais as pesquisas, hospitais e etc… precisam de infraestrutura de TI e Telecom para funcionar.
    Deixem os profissionais de Saude por favor fazer seu trabalho, eles sabem que podem e não podem salvar primeiro, estudaram para isso. Leis assim não ajudam em nada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui