Foto: Agência Brasil

Na manhã desta segunda-feira (27/09), o secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, falou sobre a aplicação da dose reforço contra Covid para os profissionais de saúde. Segundo ele, será aplicado preferencialmente o imunizante da Pfizer, 6 meses após a segunda dose.

A vacinação foi autorizada pelo Ministério da Saúde, principalmente para um público que não pode adoecer, até porque vai cuidar das pessoas que eventualmente ficariam doentes”, afirmou Chieppe ao portal de notícias “G1”.

De acordo com as informação divulgadas pelo portal de notícias, o Governo do Estado vai seguir as regras determinadas pelo Governo Federal, anunciadas pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira (24/09).

É importante que todos os profissionais de saúde se vacinem e garantam a dose de reforço, até para que a gente tenha uma força de trabalho apta a atender caso a gente tenha um aumento no número de casos de Covid”, disse o secretário.

Segundo nota divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde, a imunização seguirá a logística de cada município, mas a recomendação é que ela seja feita após a aplicação da dose de reforço nos idosos e imunossuprimidos e a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos.

Vacinação no Rio

A vacinação contra a Covid-19, nesta segunda-feira (27/09), será destinada a todas as pessoas com 12 anos ou mais e à dose de reforço para idosos com 83 anos ou mais, pessoas com alto grau de imunossupressão com 40 anos ou mais e pessoas com 60 anos ou mais que tomaram a segunda dose, na cidade do Rio, até o dia 28 de fevereiro.

As unidades seguem aplicando a segunda dose, conforme a data estipulada no comprovante da primeira. O intervalo mínimo entre a aplicação da segunda dose ou dose única e a dose de reforço é de três meses para idosos e 28 dias para pessoas com alto grau de imunossupressão.

Quem vai receber a vacina deve apresentar identificação original com foto, número do CPF e, se possível, a caderneta de vacinação. Para a segunda dose, é importante levar também o comprovante da primeira aplicação.

Pessoas com alto grau de imunossupressão devem apresentar comprovante de vacinação, documento de identificação e laudo médico digital do Cremerj com data inferior aos últimos 60 dias.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui