Foto: Reprodução:

O Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ) se reúne, nesta sexta-feira (22/01), com autoridades de área da Saúde do município do Rio de Janeiro para avaliar denúncias sobre desrespeito às filas para vacinação contra Covid-19.

Daniel Soranz comentou sobre os “fura-fila” da vacina, durante a divulgação do novo boletim epidemiológico, no qual foi registrado que 100% das regiões da cidade estão em alto risco de contágio. Sobre os “fura-fila” ou profissionais não estavam nos grupos por ora vacináveis e que passaram à frente dos demais, Soranz afirmou que os casos são passíveis de apuração. Já o Prefeito Eduardo Paes foi mais enfático: “Como na vida tem malandro para tudo, infelizmente, é importante que as pessoas fiquem atentas. Os critérios estão claros, mas se as pessoas virem alguma irregularidade, fiscalizem, denunciem. Nossa determinação é vacinar os profissionais de saúde. Infelizmente, a gente sabe que sempre tem algum delinquente”.

Na reunião, o Coren-RJ falará também sobre a inclusão dos profissionais de enfermagem na primeira etapa de imunização, uma vez que quem vacina deve ser protegido. Segundo informações do Conselho de Enfermagem, a categoria responde por 63,8% dos trabalhadores da área de Saúde, ou seja, são a maioria em um universo de 263.000 trabalhadores no Estado do Rio de Janeiro. Na noite desta quinta-feira (21/01), Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde e integrantes se reuniram à portas fechadas.

Canais de denúncia

As denúncias de quebra de regras durante a vacinação contra a Covid-19 na cidade do Rio foram feitas através da Ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que está recebendo casos de possíveis irregularidades. A maioria desses casos é de profissionais da própria área da Saúde. O canal 1746 da Prefeitura também pode receber essas denúncias.

Como todas os imunizados têm nomes e CPFs registrados, a Secretaria tem como fazer a verificação sobre quem está no grupo vacinável ou não. A instituição adverte que tomará medidas rigorosas, caso seja comprovada alguma aplicação indevida fora dos grupos prioritários definidos para este primeiro momento.

Até a manhã desta sexta-feira, mais de 42 mil pessoas, entre idosos de abrigos e profissionais de saúde, já haviam sido vacinadas no município.

1 COMENTÁRIO

  1. Apresentar denúncias pelo canal do 1746 da Prefeitura é a mesma coisa que nada, ou noticiar o comentimento de crime ao criminoso.

    O certo é ligar para o 127 (capital) Ouvidoria do Ministério Público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui