Palco MundoO Rock in Rio 2013 está praticamente completo, semana passada foi divulgada a programação completa de música eletrônica, hoje foi o dia de anunciar toda a programação do Palco Sunset, faltando assim apenas 2 atrações do Palco Mundo no dia 15/9, que tem Justin Timberlake e Jota Quest, além das atrações da Rock Street.

Entre as atrações divulgadas para o Palco Sunset estão grandes nomes da música internacional como Rob Zombie, The Offspring,Living Colour e Ben Harper. Ao todo, serão 26 artistas internacionais. 28 encontros entre nacionalidades acontecerão sempre a partir das 14h40.

No Rock in Rio 2013 o Palco Sunset terá 44 metros de largura e 22 metros de altura. Somente a boca de cena do palco terá 20 metros, sete a mais que no último festival. Outra novidade é o horário da última apresentação, que está prevista para as 19h20. Ela acontecerá no intervalo do primeiro show do Palco Mundo — que vai parar uma hora para que o headliner do Sunset tenha ainda mais destaque.

No Sunset, os artistas podem interpretar o repertório uns dos outros, convidar mais nomes para subir ao palco e soltar a criatividade em shows especialmente preparados para o festival. Por isso, cada apresentação começa a ser montada meses antes do Rock in Rio.

Atrações do Palco Sunset Rock in Rio

Dia 13 de Setembro, sexta-feira

Orelha Negra + Renegado

A banda portuguesa Orelha Negra se apresenta pela segunda vez no Rock in Rio. A primeira foi em Lisboa, em 2012. Desta vez, o encontro será com o rapper brasileiro Flávio Renegado. A expectativa é que as atrações levem para a abertura do Sunset uma mistura entre o instrumental, que inclui R&B, soul, jazz, funk e o próprio hip hop, com um pé na música brasileira, que tem como pano de fundo a música de rua, dos guetos e subúrbios.

Vintage Trouble + Jesuton

A banda americana Vintage Trouble mescla R&B, soul, funk, blues e rock. O grupo foi fundado em 2010 e tem como componentes o vocalista Ty Talor, o guitarrista Nalle Colt, o baixista Rick Barrio Dill e o baterista Richard Danielson. A banda apresenta um som dançante, que pode ser conferido no primeiro álbum de trabalho, “The Bomb Shelter Sessions”, lançado em 2011. No palco, Ty Talor mistura de James Brown a Mick Jagger, com uma energia contagiante. A outra atração do show, a inglesa Jesuton, tem uma história curiosa. Começou sua carreira no Brasil, no ano passado, quando veio com o marido. Ela se apresentava nas ruas do Rio de Janeiro e chamou atenção na interpretação de clássicos como “Wild Horses” dos Rolling Stones, “Back to Black” da cantora Amy Winehouse e “Imagine”, dos Beatles. O CD de trabalho “Encontro” traz a voz marcante da cantora inglesa.

Maria Rita + Convidado

Maria Rita começou profissionalmente na música aos 24 anos. A cantora lançou seu primeiro disco em 2003 e vendeu mais de 1 milhão de cópias em todo o mundo. Já em 2004, começou a ser reconhecida pelo público e pela critica e, desde então, ganhou diversos prêmios como o Grammy Latino, nas categorias “Melhor Álbum de MPB”, “Melhor Canção em português (“A festa”)”, “Revelação” e no Prêmio Multishow ganhou como “Melhor Cantora”, entre outros. Em 2011, fez um show em homenagem a sua mãe, Elis Regina, que acabou resultando no CD, DVD e Blue-ray “Redescobrir”. Com cinco CDs na carreira, Maria Rita é dona dos singles “Festa”, “Encontros e Despedidas”, “Tá Perdoado” e “Me Deixa Louca”.

Living Colour + Angelique Kidjo

A banda de rock norte-americana Living Colour, sucesso na década de 80 e 90, volta ao Brasil após alguns anos sem passagem pelo país com a turnê de comemoração dos 25 anos do CD “VIVID”, o mais importante do grupo. Conhecido pelo hit “Cult of personality”, vencedor de um Grammy, e especialmente por misturar um vocal soul, funk e heavy metal, este quarteto prepara com a superstar Angelique Kidjo uma performance que foge ao senso comum. Juntos eles farão uma miscelânea entre o tradicional do rock com o inusitado, a música pop africana, com batidas de tambores e uma melodia marcada pelo vozeirão da africana. A expectativa é por duas vozes, negras marcantes juntas, fechando a noite do Sunset: o vocalista Corey Glover e Angelique Kidjo ao som da guitarra estonteante do inglês Vernon Reid.

Dia 14 de Setembro, sábado

Autoramas + BNegão
A inusitada parceria entre a banda de rock Autoramas e o rapper BNegão estará presente no Palco Sunset. A Autoramas formada por Gabriel Thomaz (guitarra e vocais), Flávia Couri (baixo) e Bacalhau (bateria), se estabeleceu como um forte nome no cenário independente do rock brasileiro. O som mistura o punk rock, surf music e até a jovem guarda, como a própria banda define. Segundo os integrantes do grupo, que completa este ano 15 anos, eles fazem um “rock para dançar”. Uma curiosidade é que o álbum de trabalho, “Música Crocante” (2011), foi financiado pelos fãs. E BNegão é conhecido por misturar os estilos funk, rock, reggae, rap e hip hop. Ex-integrante do Planet Hemp, ele está com o álbum de trabalho “Sintoniza Lá”, lançado em 2012, que traz fortes criticas a sociedade. No ano passado, o artista foi convidado para homenagear o cantor e compositor Chico Science no encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 ao lado de Marisa Monte e Seu Jorge.

Marky Ramone + Michael Graves

Marky Ramone ou Marc Bell, seu nome verdadeiro, ficou conhecido por ser baterista da banda de punk rock Ramones. Suas habilidades com as baquetas dispensam apresentações. Já Michael Emanuel, famoso pelo nome artístico Michael Graves, está na estrada desde 1990, quando integrou o The Misfits. Ambos têm em comum o punk rock e o heavy metal, sendo Graves um dos precurssores do Horror punk.

Viva a Raul Seixas com Detonautas + Zeca Baleiro + Zélia Duncan

Sucesso nos anos 2000, a banda de rock brasileira Detonautas Roque Clube, esteve no Rock in Rio na edição de 2011, quando subiu ao Palco Mundo e homenageou Raul Seixas colocando no seu repertório a música “Metamorfose Ambulante”. Este ano, a atração se apresenta no Sunset com uma missão especial, homenagear o cantor e compositor em um show com as músicas do mestre. Já imaginou a banda liderada por Tico Santa Cruz tocando e cantando “Maluco Beleza”?. A tarefa será compartilhada com Zeca Baleiro (artista também presente no Sunset, em 2011). E emprestando a seu vozeirão, Zélia Duncan que é cantora e compositora, chega para completar o trio que irá fazer essa linda homenagem ao eterno Raul Seixas.

The Offspring

A banda toca no Palco Sunset como uma atração especial. Formada por Dexter Holland (vocal e guitarra), Noodles (guitarra), Greg K (baixo) e Pete Parada (bateria), The Offspring está na estrada desde 1984 e traz uma pegada de punk rock, com um rock n’ roll tipicamente americano, que esbanja voz e uma batida equilibrada regida pela guitarra e bateria. No total, a discografia da banda inclui oito álbuns e seus sucessos são conhecidos em todo o mundo, tendo realizado mais de 1000 shows na carreira. Os hits mais marcantes são “Self Esteem”, “Come Out And Play (Keep ‘Em Separated)”, “The Kids Aren’t Alright”, “Hammerhead” and “You’re Gonna Go Far, Kid.” Para o Rock in Rio, a banda trará seu mais recente lançamento “Days go by”.

Dia 15 de Setembro, domingo

The Black Mamba + Aurea

Portugueses sim, ora pois. Uma banda nascida em 2010 e uma artista de apenas 25 anos em uma carreira solo de muitas conquistas. Assim será o encontro de uma mesma nacionalidade entre The Black Mamba e Aurea. O primeiro, traz um som voltado para a música de origem afro-americana, que vai desde blues, funk, soul, r&b até ao pop. Já Aurea, é uma revelação da música no país. A cantora é dona de uma voz inconfundível, poderosa e cativante. Seu primeiro álbum, homônimo, atingiu em poucos meses o 1º lugar do Top Nacional de vendas, conseguindo a marca de dupla platina. O resultado desta união será, sem dúvida, um show “multi ritimado” e com vozes de perder o fôlego.

Nando Reis + Samuel Rosa

A parceria entre Nando Reis e Samuel Rosa vem de longa data. Os dois já lançaram inúmeras músicas juntos, entre elas “Resposta”, “Sutilmente” e “Ainda Gosto Dela”. Nando Reis, conhecido como um dos maiores compositores brasileiros de sua geração, além de cantor é um exímio escritor ou até poeta. Suas músicas já foram interpretadas por diversos artistas brasileiros, como Cassia Eller, Jota Quest, Raça Negra e, é claro, pelo Skank de Samuel Rosa. Agora, os dois sobem ao Palco Sunset para juntos apresentarem ao público o que melhor sabem fazer, que é cantar e tocar. Uma curiosidade é que esta é a primeira vez que os artistas dividem um palco.

Kimbra + Olodum

Duas atrações distintas, mas que se complementam especialmente pela sonoridade. Uma com batidas marcadas ao som dos tambores e a outra com uma voz suave que dita cada passo de sua melodia. Assim será o encontro entre a neozelandesa Kimbra e o baiano Olodum, que dispensa qualquer apresentação em território brasileiro. O bloco-afro reforça a cada ano o movimento negro no país com suas batidas.

Já a cantora Kimbra comemora o ano de 2013. Em fevereiro, a artista venceu o Grammy na categoria “Música do Ano”, por sua participação na música “Somebody I used to Know”, do cantor belgo-australiano Gotye. A canção conquistou o primeiro lugar em diversos charts, entre eles a Billboard Hot 100. O lançamento de seu primeiro álbum – Vows – aconteceu no último trimestre de 2011. Recentemente, foram lançados três singles do álbum: Cameo Lover, Good Intent e Settle Down.

George Benson + Ivan Lins
Uma homenagem a primeira edição do Rock in Rio – 1985.

George Benson e Ivan Lins são as provas vivas de que os grandes encontros já existem no Rock in Rio desde 1985, quando, por exemplo, Ivan Lins, depois de apresentar-se com sua banda no festival, fez uma apresentação especial no show de George Benson. Na ocasião, a música “Dinorah, Dinorah”, interpretada pelo artista brasileiro ao som da guitarra de Benson levou o público ao delírio e não deixou ninguém parado. Este encontro, além de relembrar os momentos de 1985, será uma mistura do jazz do cantor e guitarrista norte-americano, George Benson, com os acordes e a voz do brasileiríssimo Ivan Lins.

Benson é vencedor de 10 prêmios Grammy. Teve como parceiro Miles Davis, pai e criador do fusion e jazz moderno. O artista gravou seu primeiro compacto com apenas 10 anos de idade. Seu trabalho mistura jazz e rock e foi exatamente essa característica que lhe deu fama internacional. Já Ivan Lins, em mais de quatro décadas de carreira, construiu uma obra impressionante, reconhecível aos primeiros acordes. Centenas de canções que se tornaram sucesso, na sua voz ou nas de inúmeros intérpretes no Brasil e no mundo, e hoje galgaram o status de clássicos. É o compositor brasileiro mais gravado no mundo depois de seu conterrâneo (e ídolo) Antonio Carlos Jobim.

Dia 19 de Setembro, quinta-feira

Almah + Hibria

Um encontro do heavy metal brasileiro entre Almah e Hibria marcará a abertura do segundo fim de semana do festival. A primeira atração, liderada por Edu Falaschi, ex-vocalista da banda Angra, está nas ruas desde 2006. O trabalho atual é “Motion”, gravado na Holanda. Já o grupo Hibria, reconhecido mundialmente pela crítica e pelo público, também está no seu terceiro disco, “Blind Ride”. Entre suas características está o andamento rápido e pesado de bateria, o timbre rasgado do vocal e o solo de baixo com técnica two-hands.

Sebastian Bach

O ex-vocalista da banda Skid Row estará presente no Rock In Rio. Sebastian Bach, já vendeu mais de 20 milhões de discos no mundo inteiro, lançou esse ano o CD e DVD intitulado “ABachalypse Now”, uma brincadeira que mistura seu sobrenome artístico e a palavra Apocalypse, que traz todo o peso dos riffs de guitarras e os agudos. O Cantor de Hard Rock e Heavy Metal é conhecido pelos seus grandes sucessos como “18 and Life”, “I remember You” e ” Youth Gone Wild”. Em sua carreira já fez mais de 20 projetos entre CDs, DVDs, VHS, EPs. Na estrada solo, suas músicas de trabalho são “Kicking and Screaming”, “I’m Alive” e “TunnelVision”. Uma curiosidade sobre o artista é que nos anos 2000 ele expandiu sua carreira, ingressando no mundo da TV, quando teve um papel na série Gilmore Girls.

Bullet for my Valentine

Os ingleses da banda Bullet For My Valentine, formada em 1998 e composta por Matt Tuck (vocais, guitarra), Michael Paget (guitarra, vocal de apoio), Jason James (baixo, vocais) e Michael Thomas (bateria), seguem os gêneros do Heavy metal e Metalcore, são conhecidos por seus solos e timbres de guitarras. O álbum de estreia “The Poison” foi lançado 2005 no Reino Unido e em 2006 nos EUA. O álbum entrou na lista Billboard dos Estados Unidos ocupando a posição de #128. A Banda contempla já quatro CDs na carreira e músicas de sucesso, como “Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do)”, “Tears Don’t Fall”, “All These Things I Hate”, “Scream Aim Fire”, entre outras. O CD de trabalho “Temper Temper” do quarteto inglês já lançou single como “Riot” e a música que leva o nome do álbum “Temper Temper”. Na sua terra natal, Gales (UK), já foram ganhadores de inúmeros prêmios, como Golden God Award, na categoria “Melhor Banda Britânica”, e também levaram o prêmio “Melhor single Britânico”, no Kerrang!.

Rob Zombie

Uma figura diferente do que estamos acostumados a ver, mesmo nos shows de metal e especialmente nos clipes. Deve ser porque o americano Robert Bartleh Cummings ou simplesmente Rob Zombie, como é mais conhecido, não é apenas um músico. Artista completo, Rob é vocal, letrista, roteirista, produtor e diretor de cinema e também produtor musical. Ficou conhecido no meio artístico pela sua ex-banda a White Zombie, mas foi em 1998 que mergulhou fundo na carreira solo. Difícil é descrever que tipo de som Rob Zombie produz, pois ele mescla diversos estilos — já passou pelo Punk Rock, Metal, Trash Metal e Hard Rock, mas sem descartar em seus clips o ar sombrio e macabro. Na bagagem ele traz 19 CDs, além de sete filmes. Em sua turnê, no ano passado, fez parcerias com Marily Manson e com Sid Wilson, DJ da banda de metal alternativo Slipknot. Ultimamente tem tendo mais reconhecimento pelos seus filmes, que se tornaram clássicos entre os fãs do gênero de terro. Na lista de filmes estão presentes Halloween – remake e Halloween 2. Além disso, o ultimo filme do músico e diretor tem o nome de uma faixa do seu CD que foi lançado em 2006, o álbum “Educated Horses”, e a faixa em questão é a “The Lords of Salem”.

Dia 20 de Setembro, sexta-feira

The Gift + AfroReggae

Pôr do Sol e Rio de Janeiro tem literalmente tudo a ver. Pensando nisso, a banda portuguesa The Gift realizará no palco Sunset um encontro com o AfroReggae intitulado “Ópera Rio”. Um show inesperado e também inusitado revelará a visão dos lusitanos sobre a nossa terrinha. O resultado será uma mistura de sons com outros convidados, entre eles DJs. Tudo isso para confirmar, é claro, que o Rio de Janeiro continua lindo.

A The Gift, que já esteve no Rock in Rio (Brasil, em 2011, e Lisboa, em 2012) é formada por Sonia Tavares (voz), Nuno Gonçalves (teclado), John Gonçalves (teclado e baixo) e Miguel Ribeiro (guitarra e baixo). Na estrada desde 1994, o grupo já lançou sete CD’s com sucessos no singles “Truth”, “Question of Love”, “Driving You Slow” e a romântica “Fácil de Entender”, composta por sua vocalista. Mistura em seu repertório músicas em inglês e na língua portuguesa e apresenta um estilo que vai do rock alternativo ao pop. Na lista de prêmios, The Gift já levou o MTV Europe Music Awards, na categoria “Best Portuguese Act”, e o Globo de Ouro, como o melhor grupo pelo álbum “Fácil de Entender”.

Já o AfroReggae, da comunidade de Vigário Geral, no Rio de Janeiro, faz sua estreia no Palco Sunset, mas não no Rock in Rio. Em 2001, eles abriram o festival, no dia 14 de janeiro, junto com a Orquestra Sinfônica Brasileira, no Palco Mundo, e lançaram o CD “Nova Cara”, na Tenda Brasil. Apesar de sua discografia só apresentar dois CDs, a banda já fez turnês pelo mundo, passando inclusive pelos EUA, Itália, Alemanha, Holanda, entre outros.

Mallu Magalhães + Banda Ouro Negro

Desde pequena, sempre influenciada pelos LP’s de seus familiares, Mallu Magalhães já construía seu gosto musical refinado. A jovem cantora paulista foi uma das primeiras a usar a internet para divulgar seu trabalho. Em 2007, aos 15 anos, disponibilizou na internet a musica “Tchubaruba” que virou um fenômeno na rede e se transformou em hit do ano. A artista é compositora e suas músicas que são voltadas ao estilo folk, folk rock, MBP e Bossa Nova. Ela já lançou quatro CDs, e o mais recente se chama “Pitanga”. A Orquestra Ouro Preto, formada por 20 músicos, é comandado pelo maestro Rodrigo Toffolo. O Projeto busca resgatar a tradição e a historia da música da cidade de Ouro Preto. A orquestra tem ainda um projeto que traz as músicas do quarteto inglês, The Beatles, algumas músicas de sucessos que fazem parte do repertorio são “Yesterday”, “Let It Be” e “Hey Jude”.

Grace Potter and The Nocturnals + Donovon Frankenreiter

Uma mistura de um rock bem americano, com direito solo de guitarra, e surf music, com uma batida bem ritmada, que lembra aquele fim de tarde na praia com os amigos. Assim será a apresentação da cantora norte-americana Grace Potter e sua banda – Grace Potter and The Nocturnals – com o cantor californiano Donovon Frankenreiter.

Grace Potter and The Nocturnals fez seu debut em 2004 e seu primeiro dos seis álbuns foi lançado em 2005. O mais recente trabalho é “The Lion the Beast the Beat” (2012). Já Donovon tem no surfe a inspiração para suas músicas, que vem conquistando cada vez mais fãs na América do sul e a Europa. Na Estrada desde os 18 anos, seu estilo de vida e de música se assemelha ao de Jack Johnson, de quem é grande amigo. Em toda a carreira, o artista que também é surfista profissional tem10 álbuns, sendo “Start Linvin”(2012) seu trabalho atual.

Ben Harper + Charlie Musselwhite

O cantor californiano Ben Harper junta-se à lenda do blues Charlie MusselWhite em uma apresentação imperdível no Palco Sunset. Harper cresceu ouvindo blues, folk, R&B, soul e reggae. Sua carreira começou em 1993 e, de lá para cá, o músico já lançou 12 CDs. O último trabalho traz a parceria entre Ben e Charlie Musselwhite no álbum “Get Up!”, lançado em 2013. Já Musselwhite contabiliza na sua discografia 27 CDs. Mostrando o blues e o rock no pano de fundo das canções, o público poderá escutar muitos solos de guitarras e a gaita do mestre do blues nas músicas apresentadas.

Dia 21 de Setembro, sábado

Orquestra Imperial + Lorenzo Jovanotti
O Italiano Lorenzo Jovanotti é cantor, compositor e escritor. Ele iniciou sua carreira em 1987 e, em suas músicas, os gêneros que predominam são o pop e o rap. Jovanotti já lançou 19 CDs em seus 25 anos de carreira e contempla sucessos como “Walking”, “Penso Positivo” e “Cuore”. Além de cantor, ele também é escritor de quatro obras literárias. A Orquestra Imperial, formada em 2002, tem 18 componentes em sua formação. Já passaram pela banda artistas conceituados como Ed Motta, Marcelo Camelo, Fernanda Abreu, Andreas Kisser, entre outros. Na discografia do grupo estão dois CDs e um EP. No Sunset, a Orquestra Imperial se une a Lorenzo Jovanotti para mostrar esse mix Brasil-Itália.

Moraes Moreira, Pepeu Gomes & Roberta Sá

O trio baiano Pepeu Gomes, Moraes Moreira e Roberta Sá chega ao Palco Sunset trazendo o que de melhor a música brasileira já produziu. Começando por Moraes Moreira, cantor e compositor, que tem contabilizado em sua carreira nada mais que 40 álbuns gravados, entre seus diversos projetos e carreira solo. Já Pepeu Gomes, conhecido pela sua tremenda habilidade na guitarra, já foi companheiro de Moraes Moreira na banda Novos Baianos e gravou dois CDs com o amigo em um projeto paralelo. Ele foi considerado um dos 10 melhores guitarristas do mundo pela revista Guitar World em 1988, na categoria “World Music”. Não fica atrás no quesito discos, pois, na sua carreira já gravou 25 álbuns no total. E fechando a trinca, Roberta Sá, ela que é cantora e compositora, e tem o estilo voltado para MPB, soul, samba, Jazz e pop, já lançou 16 CDs e ganhou oito prêmios nacionais de música.

Ivo Meirelles + Fernanda Abreu + Elba Ramalho

Inovação. Esse será o resultado da soma de Ivo Meirelles, Fernanda Abreu e Elba Ramalho, que juntos vão mostrar a força da música popular brasileira no Palco Sunset. As duas baterias da mangueira, grande sucesso do carnaval do Rio em 2013, foi idealizada por Ivo Meirelles. A ideia vai agora para o palco do Rock in Rio, que no universo pop rock se multiplicará ao soul, rock, samba e MPB com suas parceiras Fernanda Abreu e Elba Ramalho.
Elba Ramalho começou a carreira artística em 1968, reforçando a qualidade do som do nordeste brasileiro. Na sua trajetória profissional, já lançou 34 álbuns e inúmeras canções fizeram parte das trilhas sonoras de telenovelas. Já a carioca Fernanda Abreu, ex-Blitz, traz no sobrenome o soul funk, o próprio funk, o samba e o rap. Fernandinha, como é chamada pelos amigos, tem de estrada 11 discos, sendo destes oito de carreira solo. Entre as canções que estão na memória dos fãs está “Rio 40 graus”.

Gogol Bordello + Lenine

Desde o momento que o encontro foi sugerido, houve uma identificação imediata entre artistas especialmente por gostarem de superar obstáculos, uma característica pertencente a ambos. E é exatamente esse o ponto de partida desse encontro que trará Lenine e a banda multiétinica Gogol Bordello.

Gogol Bordello é formada por músicos de diferentes lugares do mundo como Ucrânia, Israel, Etiópia e Equador. O estilo da banda pode ser classificado como gyspy punk, mesclando músicas ciganas, folclóricas e punk rock. Gogol Bordello é composta por Eugene Hütz (voz, violão, percussão), Sergey Ryabtsev (violino, vocal de apoio), Yuri Lemeshev (acordeão, vocal de apoio), Oren Kaplan (guitarra, vocal de apoio),Thomas Gobena (baixo vocal de apoio), Oliver Charles (bateria, vocal de apoio), Elizabeth Sun (percussão, vocal de apoio, dança, performance geral) e Pedro Erazo (percussão, MC). Eles já lançaram 10 CDs e hits como “Wonderlust King” e “Start Wearing Purple”. Dividindo o palco com o grupo estará o cantor Lenine, em seus quase 30 anos de carreira e com 10 CDs na bagagem, além de dois projetos especiais e inúmeras participações em álbuns de outros artistas. Assim, como a banda americana, ele também já se apresentou em diversos lugares do planeta, mostrando que é um brasileiro do mundo. O show é uma celebração dos 30 anos de carreira de Lenine.

Dia 22 de Setembro, domingo

Viper + André Matos

A banda Viper é uma das maiores lendas do heavy metal brasileiro e, depois de 22 anos, se une novamente a André Matos, vocalista original do grupo. Além de Matos nos vocais, a apresentação contará com a formação clássica de Pit Passarell, Felipe Machado e Guilherme Martin.

Destruction + Krisium

Um das bandas brasileiras de maior destaque no exterior, a Krisiun, se apresenta, no Palco Sunset com o grupo de thrash metal Destruction. As duas bandas já se apresentaram juntas em turnês pela América do Norte em shows batizados de “25 Years of Total Destruction”.

Helloween + Kai Hansen
A banda Alemã Helloween fará uma apresentação mais que especial para os fãs, se unindo para uma apresentação especial no Rock in Rio 2013 com seu ex-integrante e fundador Kai Hansen. Pioneira no estilo Power Metal, atualmente o Helloween é formado por Andi Deris (vocal), Dani Loeble (bateria), Sascha Gerstner (guitarra), Michael Weikath (guitarra) e Markus Grosskopf (baixo). O grupo, que começou no final da década de 70, traz uma bagagem de 17 CD’s e inúmeros hits como “Power”, “I Want Out”, “Judas” , “Forever and One” entre outras. O atual álbum de trabalho é o “Straight Out of Hell”.

Sepultura + Zé Ramalho

O encontro inusitado entre a banda de thrash metal Sepultura e o músico paraibano Zé Ramalho aconteceu pela primeira vez em 2003, na gravação da trilha sonora do filme nacional “Lisbela e o Prisioneiro”. A canção “A dança das borboletas” foi composta por Zé Ramalho em parceria com Alceu Valença, mas ganhou peso nos vocais de Derick e na guitarra de Kisser. Nos palcos, o público verá pela primeira vez a banda brasileira tocando ao lado de Zé Ramalho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui