Foto: Divulgação

Um dos mais importantes polos culturais e turísticos do Rio de Janeiro, Santa Teresa, na região central da capital fluminense, agora faz parte do projeto “Bairro Seguro”. A inauguração do programa na região aconteceu neste sábado (16/10), com a presença do governador Cláudio Castro.

O programa irá oferecer cinco viaturas para fazer patrulhamento 24 horas no bairro. A área tem cerca de cinco quilômetros quadrados e possuirá um esquema diferenciado de monitoramento, devido às suas condições geográficas, topográficas e socioeconômicas. Santa Teresa tem acessos a alguns dos principais bairros da cidade, e é uma região de interesse turístico e cultural.

O programa também criou três bases fixas, no Largo do Guimarães – centro nevrálgico do bairro, no Largo do França e na Rua Professor Mauriti Santos. O trabalho será feito em conjunto com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Prazeres que já opera no bairro.

O secretário de Turismo do Rio, Bruno Kazuhiro afirmou ao DIÁRIO DO RIO quea segurança pública e o turismo andam juntos. Toda iniciativa que traga mais ordenamento é de fundamental importância em Santa Teresa. Um bairro bucólico, histórico, com forte apelo gastronômico e cultural, que merece todo carinho. O turismo é desenvolvimento econômico e geração de renda para a população local e do entorno”.

“Santa Teresa é um bairro espetacular para o turismo, e seu potencial é desperdiçado há décadas por causa do esquerdismo, que prega a “liberdade” do uso de drogas, essa falsa liberdade. Há anos que já poderia ser a nossa Montmartre, mas a repulsa à lei e à ordem é disseminada por uma minoria de moradores. Enfim a maioria se percebeu como tal e quer mais polícia, mais segurança e menos consumo de drogas e menos banditismo. Vamos começar em breve as campanhas “Boemia não é uma droga” e “Tchau, querida’, esta última dirigida à maconha. Os moradores de bem vão ganhar um novo bairro, as famílias voltarão às praças, os turistas terão mais uma atração no Rio de Janeiro que está em plena reedificação. Sou imensamente grato à PMERJ por esse carinho com os moradores de bem de Santa Teresa, e garanto que mesmo aqueles de menor poder aquisitivo estão felizes. Parafraseando Joãosinho Trinta, pobre gosta de Polícia, quem gosta de bandido é intelectual”, disse o Deputado Rodrigo Amorim (PSL), que muito defendeu a iniciativa do “Bairro Seguro” no bairro.

Segurança não é de esquerda nem de direita. O lado da segurança é o certo. Santa Teresa, seus moradores e seus comerciantes só ganham com esta iniciativa, que vem para tranquilizar também os turistas e visitantes que amam o bairro”, disse Claudio André de Castro, investidor e diretor da Sergio Castro Imóveis, que inaugurará filial no Largo do Guimarães em 2022.

O Bairro Seguro da Secretaria de Estado de Polícia Militar já inclui, além de Santa Teresa, as áreas da Urca, Cachambi, Cascadura/Quintino, Oswaldo Cruz/Campinho, Itaipuaçu, Realengo, Padre Miguel, Bangu, Magalhães Bastos/Mallet, Penha, Olaria, Jardim Guanabara, Portuguesa, Leme, Ramos, São Conrado, Barra, Américas, Marapendi, Vargem Pequena, Vargem Grande, Itanhangá, Campo Grande I, Campo Grande II, Pavuna e Vila da Penha.

Bairro Seguro x Segurança Presente

É importante ressaltar que há diferenças entre o programa Bairro Seguro e o Segurança Presente. No primeiro projeto, há um objetivo de que a interação e a forma de policiamento sejam mais próximas, com o policial praticamente se tornando um ”morador” local.

Já no segundo, que já tem 7 anos de existência, a meta principal é recuperar determinados lugares para atividades econômicas, turísticas e de lazer. 

7 COMENTÁRIOS

  1. Botar bairro seguro só no centrinho de Santa Teresa é bem conveniente. Quero saber se vão botar bairro seguro no murinho da Frei Orlando, Paula Matos, onde carecem de segurança realmente?!?! A mesma política de segregação de sempre…

  2. Aplausos para o “Bairro Seguro”.
    Santa Teresa precisa retomar o turismo: o famoso Cama e Café.
    Com muito otimismo o Carnaval histórico das ladeiras e ruelas.
    Que a administração atual esteja mais de olho na limpeza e conservação.
    Os Arcos da Lapa, final da Rua Joaquim Silva, subida para Santa Teresa precisa de uma revitalização: muita sujeira e pichação embaixo no monumento, calçada esburacada, muita gente de rua por lá.
    Atenção aos detalhes do bairro é importante, afinal, estamos chamando turistas para nossa casa.

  3. “Bairro Seguro” só se começar por “Bairro sem Favelas” pois essas ocupações irregulares servem de esconderijo de narcotraficantes e milicianos que se escondem por trás dos mais pobres. O Rio precisa de uma verdadeira cruzada contra as ocupações irregulares, mas será o desejo dos cariocas ter a cidade maravilhosa de volta ou preferem continuar com o hell de janeiro?

  4. Só esqueceram de registrar que o Deputado Rodrigo Amorim (PSL) foi expulso do local pelos moradores, pois oportunisticamente queria se auto declarar “pai do projeto” em Santa Teresa.

  5. Mais um programa de segurança que não patrulha as ruas que precisam e o policiamento acaba após o horário comercial. Uma piada pra vender manchete em jornal.

  6. Acho ótimo??
    Melhor seria ter TODOS os bairros seguros, uma vez que andar pelo Rio, não é para principiantes…
    Coloca a Grande Tijuca – Andaraí, Grajaú e arredores – segura também, ok!?
    Valeu!!

  7. Acho ótimo??
    Melhor seria ter TODOS os bairros seguros, uma vez que andar pelo Rio, não é para principiantes…
    Coloca a Grande Tijuca – Andaraí, Grajaú e arredores – segura também, ok!?
    Valeu!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui