A ALERJ aprovou na última quinta (9) o projeto de lei 3.010/17, que determina que veículos que tenham instalado o sistema de Gás Natural Veicular (GNV) fiquem dispensados da vistoria anual simplificada feita pelo Detran. A proposta seguirá, agora, para a sanção ou veto do governador Luiz Fernando Pezão, que terá até 15 dias úteis para decidir.

O projeto é um pleito antigo do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Rio de Janeiro (Sinderepa). Segundo Celso Mattos, presidente do sindicato, a medida tende a aumentar o número de instalações de GNV no estado. “Muitos consumidores apontavam a dupla vistoria (Detran e Inmetro) como um fator dificultante para a conversão de seus veículos para o gás natural. Se aprovada, essa lei soluciona essa questão, impedindo que o motorista perca um dia de trabalho indo ao Detran, sendo necessário somente o pagamento da taxa de licenciamento”, explica Celso.



Para serem beneficiados pela nova norma, os motoristas terão de seguir cumprindo a vistoria realizada pelo Inmetro, obrigatória no caso dos veículos com o chamado “kit gás” instalado. Para Celso, porém, de forma alguma isso representa menor rigor quanto à condição dos veículos, pelo contrário. “A vistoria do Inmetro é notoriamente mais rigorosa e criteriosa. Ou seja, a medida não representará a possibilidade de carros rodando nas ruas em piores condições, mas sim a eliminação de um trâmite burocrático que acaba por dificultar, de maneira desnecessária, a vida dos motoristas”, reitera o presidente do Sindirepa.

E por falar em ALERJ, veja o enorme custo de sua máquina

1 COMENTÁRIO

  1. Realmente toda essa burocracia acaba afastando possíveis consumidores. Quanto mais simplificarem o processo, mantendo o pulso firme na inspeção, mas atrativo fica colocar o GNV…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui