Deputado Filipe Soares | Foto: Divulgação

O Deputado Filipe Soares apresentou um projeto de lei sobre o combate à “cristofobia” no estado do Rio de Janeiro. O PL tem como objetivo coibir o preconceito e atitudes discriminatórias contra a religião cristã e aos cristãos.

Ainda no projeto de lei, fica determinado como atitudes discriminatórias, qualquer hostilidade causada exclusivamente pelo fato de uma pessoa ser cristã, além de palavras e práticas agressivas contra a figura de Jesus Cristo e aos cristãos, ameaças, estereótipos pejorativos, induzir ou incitar a discriminação contra a Bíblia Sagrada.

O PL dispõe multas como forma de punição para o responsável pela atitude “cristofóbica”. No caso de pessoas físicas, a multa será de R$2.500. Já nos casos de pessoas jurídicas o valor seria de R$5.000. Caso ocorresse reincidência, o valor passaria para R$10.000 e sob o risco de cassação do Alvará de funcionamento.

A justificativa da criação do PL seriam dados da ONG Open Doors, que apontam que no total, 260 milhões de cristãos, sejam eles católicos, ortodoxos, protestantes, batistas, evangélicos ou pentecostais, foram perseguidos. A ONG contabiliza toda e qualquer violência, que pode chegar ao assassinato, começando por uma opressão diária mais discreta.

A intolerância religiosa é um conjunto de ideologias e atitudes ofensivas a crenças e práticas religiosas. Muitas vezes começa com atitudes pequenas, mas em situações extremas, pode incluir violência física e se tornar uma perseguição.

10 COMENTÁRIOS

  1. É preciso mesmo implantar uma lei que defenda o direito de escolher a quem você quer seguir assim como temos lei que defende qual sexo e pessoa você quer constituir família, nós cristãos também precisamos de apoio por que tudo o que temos e ofensas, injurias e descriminação principalmente pelo fato de não aceitarem as escolhas do próximo. Se Deus deixou que o homem fosse livre para escolher o que seguir e o que quer ser por que homens quer discordar e fazer tudo de acordo com o seu querer, me poupe precisamos mesmo de uma lei para nós amparar.

  2. Bobão, não traga problemas do mundo para o Brasil, já os temos demais.
    Essas coisas acabam acontecendo, por razões étnicas e históricas, mundo afora, q não cabe aqui discorrer, e por indivíduos como VOCÊ.
    Já que não sabem o que fazer, por falta de cultura e excesso de ganância.
    E.T. – Tens algo em comum com R.R.SOARES, ou só o nome do “apóstolo televisivo cunhado do auto-intitulado BISPO Macedo”, de cuja igreja criada por êle (veja só cria -se religião, como um prato de restaurante), e se acham homens de Deus, por explorarem os pobres, ricos, e otários, com as ofertas para os seus empreendimentos.

  3. Vai procurar o q fazer, sugestão, lavar fraldas de idosos em asilos, públicos com pessoas de qualquer religião ou sem nenhuma, deixe de ser idiota, cuide daquilo para que foi eleito, e ser tiver um pouquinho de inteligência, o q eu acho difícil, nunca vi uma atitude de intolerância, que não tenha partido de “falsos CRISTÃOS”, que se dizem o dono da verdade, como chutar e quebrar imagens católicas, destruí objetos sagrados da umbanda e do candomblé, etc…Volto a falar, vai procurar o que fazer para dignificar o seu cargo, ou volte para o seu “templo”, “ministério”, ou “Banco de dízimos”. Me poupe…

  4. Típico da bancada de Biblia.
    O que a gente vê direto é cristão perseguindo aos outros, contra outras religiões, contra minorias, contra a ciência, etc. Vai ter punição pra isso também? Querem controlar e mandar em tudo. Cada dia estamos mais perto da teocracia neopentecostal.

  5. O autor do projeto é racista isso sim, só pode… pois a que mais é atacada é a religião africana e budista, que tem suas imagens destruídas, nominados de coisa do demônio por evangélicos fundentalistas. Veja ainda a intervenção desses crentinos contra movimentos artísticos, bienais do livro etc

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui