Às terças e quintas-feiras, das 8h às 10h, um total de 60 crianças e adultos, em situação de vulnerabilidade, participam na praia do Recreio, Rio de Janeiro, de aulas de surfe e vôlei sentado – 30 no vôlei sentado, 30 no surfe. Viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, o Projeto Detecção de Talentos Paralímpicos foi criado pelo Instituto Superar, e conta com a parceria operacional da Escolinha de Surfe Jeronimo Telles.

Originalmente voltado apenas às pessoas com deficiência, o projeto passou a também atender a pessoas sem deficiência, a partir do entendimento de que o conceito “inclusão” deve ser mais amplo.

“Além de promover a detecção dos talentos paraolímpicos, o projeto busca oferecer uma alternativa de lazer e saúde para as crianças e jovens da região, a partir de uma nova perspectiva de inclusão. É importante, ainda, destacar que, além dos benefícios diretos aos participantes, o projeto tem efeitos positivos indiretos nos familiares deles”, diz a Diretora-Presidente do Instituto Superar, Carina Alves.

Moradores de rua e da comunidade do Terreirão, próxima ao ponto em que funciona a Escolinha de Jeronimo Telles, recebem do projeto todo o material esportivo para a prática do surfe e do vôlei sentado: pranchas, parafina, estrepe, bolas, uniformes para frio, lycra, bermudas, entre outros.

Temos o Imóvel que você procura. Block Imóveis

Lá, eles também contam com ampla infraestrutura, que inclui cadeiras anfíbias e esteiras de acessibilidade – que tornam o piso da areia estável, permitindo o deslocamento de cadeiras de rodas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui