Palácio do Catete era sede do Governo quando o Rio era Capital do País. Foto Cleomir Tavares/ Diario do Rio

O projeto para dividir o Fundo Constitucional do DF com o Rio de Janeiro, de autoria da deputada federal Clarissa Garotnho (PROS), vai voltar a ser discutido no Congresso.

Existe uma determinação para que a União transfira recursos para o Distrito Federal. Esses recursos são para custear gastos com saúde, segurança pública e educação. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 148/19 tem como intuito fazer uma divisão desses investimentos, que vão para a Capital do País, com o Rio de Janeiro, que foi Capital do País antes de Brasília e perdeu muitos recursos após a mudança.

“A transferência foi feita sem colocar em ação qualquer plano de compensações para o Rio, acionando uma bomba-relógio. O antigo Distrito Federal foi abandonado à própria sorte, sem qualquer perspectiva de futuro, após 197 anos na função de coração nacional”, disse Clarissa,

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, é contra a ideia de Clarissa e disse que “o Rio tem receita importante oriunda do turismo, enquanto Brasília precisa de verba pública para honrar seus compromissos“.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui