Imóveis do Centro do Rio terão que atualizar cadastro - Foto: Alexandre Macieira/Prefeitura do Rio

Na próxima segunda-feira (21), será reaberto pela Prefeitura do Rio de Janeiro o prazo para proprietários de casas e apartamentos em bairros da região central da capital fluminense e também das zonas Sul e Norte da cidade realizarem a Declaração Anual de Dados Cadastrais (DeCAD).

Inédita no Brasil, trata-se de uma nova maneira de declarar a atualização de informações pessoais e de imóveis que os contribuintes de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no Rio precisarão fazer anualmente, a partir de 2021.

A declaração, que antes valia apenas para quem realizasse alguma modificação na área construída, faz parte de um projeto piloto da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento (SMFP), que, além de simplificar a agilizar o processo de cadastramento junto ao fisco, poderá resultar em desconto de 5% no IPTU do ano seguinte.

Disciplinada pelo Decreto Rio 48.985 e pela Resolução SMFP 3.245, a DeCAD teve seus detalhes publicados nesta quinta-feira no Diário Oficial do Município. Nesta primeira fase, que termina em 31/07, ela valerá para 469.162 casas e apartamentos localizados nos bairros das Áreas de Planejamento 1 e 2 da cidade. A expectativa é ampliar o projeto para todo a capital até o fim do ano, contemplando 1.672.349 imóveis (confira o calendário com as etapas abaixo).

Com a novidade, além de incentivar os contribuintes a realizarem a declaração espontaneamente, a SMFP permitirá que aqueles que deixaram de atualizar suas informações com o fisco tenham a oportunidade de regularizar seu cadastro sem sofrer cobrança retroativa.

”A DeCAD não é obrigatória, mas quem atualiza o seu cadastro ganha um bom desconto e quem o regulariza, além do abatimento, recebe o perdão do passado. Ou seja, com a DeCAD, todos ganham”, diz o secretário municipal de Fazenda e Planejamento, Pedro Paulo.

”Não vamos fazer cobrança de imposto em relação aos anos anteriores, é tudo aqui para frente e o que passou, passou. Então essa é a chance de deixar a parte fiscal do imóvel certinha com a Prefeitura”, complementa.

A cobrança referente a anos anteriores poderá acontecer, porém, para aqueles que não fizerem a DeCAD ou declararem dados incorretamente, o que poderá ser constatado a partir da fiscalização da Prefeitura. O benefício também não valerá para quem deixou de pagar IPTU e está inscrito na Dívida Ativa do município. Vale lembrar que o contribuinte poderá apresentar uma única retificadora também dentro do mesmo período da declaração.

Bairros abrangidos – Foto: Divulgação

Como funcionará

O sistema por onde a declaração poderá ser feita entrará no ar a partir do dia 21/06. Disciplinada por ato do prefeito, tanto a DeCAD quanto a retificadora, em caso de erro, serão feitas de forma totalmente on-line, por meio do Portal Carioca Digital – onde um passo a passo será disponibilizado. No futuro, esse acesso poderá ser por um aplicativo para celular, ainda em desenvolvimento pela SMFP.

O cidadão deverá acessar o site, clicar na opção DeCAD e digitar o número da inscrição imobiliária. Entre os dados que precisarão ser confirmados estão endereço, nome e CPF do contribuinte e área edificada do imóvel. A novidade desburocratiza o processo, que antes exigia 12 documentos e hoje pode ser feito com apenas 4.

Será disponibilizada, ainda, a opção simplificada de preenchimento da DeCAD caso o cadastro não tenha sofrido nenhuma alteração em relação ao ano anterior. Após o envio do formulário, o contribuinte terá acesso à declaração via e-mail ou por meio de consulta no próprio Carioca Digital.

Em caso de inexatidão nos dados, a Prefeitura poderá efetuar a correção do valor cobrado, também com valores retroativos de exercícios anteriores. Nesses casos, os contribuintes serão notificados e poderão contestar a cobrança, caso desejem.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui