Arco Metropolitano | Imagem apenas ilustrativa

Nesta quinta-feira (28/01), a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) apresentou o projeto Arco Seguro para o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), e para o governador em exercício, Cláudio Castro.

O objetivo da proposta é a construção de uma parceria público privada para, até o fim de 2021, zerar os índices de roubos de carga no Arco Metropolitano – uma rodovia federal que liga Itaguaí, na Baixada Fluminense, à Itaboraí, na Baixada Litorânea. Ceciliano foi o interlocutor do encontro e garantiu que o Parlamento fluminense atuará para que o projeto seja desenvolvido.

Eu acredito no Arco Metropolitano, que é uma importante ligação estratégica capaz de atrair investimentos em indústria e logística com geração de emprego e renda. A Alerj vai atuar como interlocutor com os prefeitos da Baixada Fluminense e com o Governo Federal para que este projeto saia do papel. Os erros do passado não inviabilizam o futuro. Temos projetos de segurança exitosos, como o Segurança Presente, e tenho certeza que o Arco Metropolitano também é viável, com a união dos esforços. Mesmo sendo uma rodovia federal, o estado e os municípios podem fazer muito nas questões do entorno do arco e dos acessos à rodovia“, declarou o parlamentar.

A apresentação do projeto foi realizada pelo presidente da Firjan, Eduardo Eugênio, pelo presidente da Firjan Nova Iguaçu e Região, Carlos Erane, e pelo gerente geral de competitividade da Firjan, Luiz Augusto Azevedo. Erane afirmou que os próximos passos são a interlocução com os órgãos federais e todas as representações policiais.

Para a proposta ser exitosa é preciso um esforço conjunto. Agradeço ao presidente da Alerj, Ceciliano, por ter propiciado este encontro. Já vamos nos reunir com as autoridades das Polícias Civil e Militar do Rio, bem como a Polícia Rodoviária Federal e o Ministério da Justiça“, ressaltou.

Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Firjan, ressaltou que o Arco Metropolitano é fundamental para a economia fluminense e do país, na medida em que propicia a interligação entre outras importantes rodovias federais brasileiras, diminuindo custos logísticos das empresas e, consequentemente, aumentando a competitividade do estado.

Trata-se da primeira grande agenda da Firjan em 2021. Esta proposta de parceria público-privada é um dos pilares do Programa de Retomada da Economia do Estado do Rio de Janeiro em bases competitivas, que visa contribuir para o resgate do desenvolvimento econômico e social no estado do Rio”, avaliou.

O governador em exercício, Cláudio Castro, comemorou a queda de 32% no índice de roubos de cargas estadual entre 2019 e 2020, mas salientou que o número de 4.700 delitos, registrados no ano passado, ainda é alto.

É necessária a união das forças policiais, com pelo menos um batalhão da Polícia Rodoviária Federal e um da Polícia Militar no Arco Metropolitano. Reitero que temos que valorizar a nossa polícia antes de qualquer coisa, e estou de braços abertos para realizar e captar recursos do que for responsabilidade da nossa esfera de atuação“, disse.

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando o governo depende de PPP pra dar o basico da sua obrigação, no caso a segurança, é pq a coisa ta mal.
    Paineis solares roubados, favelas sendo construidas no entorno sem nenhum incomodo, sem um posto de gasolina, em suma. Nosso dinheiro é lixo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui