City Tour

A exemplo de um modelo de serviço de transporte que faz sucesso em vários países do planeta, sugeri à prefeitura do Rio, via indicação legislativa para a realização de licitação (concessão) de serviço de transporte rodoviário de ônibus (ônibus turístico) com paradas nos principais pontos turísticos da cidade e ponto de partida no Porto Maravilha.

A ideia é que os tíquetes de embarque sejam comercializados pela Internet e nos quiosques da SETUR/Riotur, com validade de um, dois e três dias. Os turistas poderão embarcar e desembarcar quantas vezes desejarem no dia, no período de vigência do serviço.

Outros serviços que devem constar do contrato de concessão do ônibus turístico são um sistema interno de comunicação com áudio em português, inglês e espanhol, com informações sobre itinerário e equipamentos para a acessibilidade de cadeirantes, portadores de deficiências, idosos e carrinhos de bebê.

Tradicionalmente, os veículos de city tour são dotados de dois pavimentos com segundo andar aberto, para que os visitantes possam apreciar melhor a paisagem. A implantação de corredores de transporte público, em andamento na cidade, facilitará a mobilidade urbana e esse serviço turístico poderá equiparar o Rio de Janeiro aos grandes polos turísticos internacionais.

29 anos, advogado, é o mais jovem eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, na qual é membro da Comissão Permanente de Justiça e Redação. Presidiu a Atlética de Direito, o Centro Acadêmico de Direito e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da PUC. Foi um dos criadores do Movimento Ficha Limpa e, atualmente, preside a Juventude Progressista. É pós-graduado em Direito Fiscal pela PUC-Rio e cursa pós-graduação em Administração Pública na FGV e Gerência e Gestão de Projetos na UFRJ.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui