Foto: Reginaldo Pimenta/Agência O Dia

O Governo do Estado pagará, ainda em outubro, a primeira parcela do auxílio-gás aos beneficiários do programa SuperaRJ. O valor adicional de R$ 80 por mês será depositado para todos os inscritos no programa.

Neste primeiro mês, vale ressaltar, os beneficiários receberão o benefício em dobro, com valor referente aos meses de setembro – quando o auxílio-gás foi aprovado – e outubro, totalizando R$ 160.

”O auxílio-gás é o novo benefício que incluímos no SuperaRJ para levar mais dignidade para mais de 100 mil beneficiários do programa. Estamos empenhados em aperfeiçoar o SuperaRJ, porque nosso foco é o enfrentamento à pobreza”, disse o governador Cláudio Castro.

É importante mencionar também que, até o final do ano, o Governo Estadual projeta investir cerca de R$ 39,5 milhões com o benefício adicional do auxílio-gás para os cadastrados no SuperaRJ. O auxílio foi incluído no referido benefício através da lei 9383, de 25 de agosto de 2021.

”O auxílio-gás foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) em agosto, com previsão de beneficiar os cadastrados no SuperaRJ com valores mensais entre R$ 50 e R$ 80. O governador Cláudio Castro, no entanto, definiu que o benefício adicional será dado a todos os cadastrados no SuperaRJ no valor máximo permitido pela Assembleia, de R$ 80”, afirmou, por sua vez, o secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Matheus Quintal.

2 COMENTÁRIOS

  1. O DINHEIRO DOS IMPOSTOS NÃO É PARA FINANCIAR CAMPANHAS ELEITOREIRAS DE DEMAGOGOS, MAS PARA SER GERIDO POR HOMENS HONESTOS E RESPONSÁVEIS, QUE SERVEM AO POVO, EM VEZ DE SE SERVIREM DOS CARGOS QUE OCUPAM…

  2. O auxílio gás, além de ser discriminatório é uma obscenidade robinhoodiana, pois visa a hipocrisia populista do governante em reconhecer a sua incapacidade de combater a pobreza, em vez de ter a competência de criar meios de combatê-la, promovendo a real inclusão social.
    Distribuir benesses com o dinheiro dos que pagam impostos é estimular a pobreza pela demagogia, quando a obrigação do Estado é devolver os impostos pagos em forma de serviços que visem o bem de TODA A COMUNIDADE, e não cultivar a pobreza para manter o voto de cabresto, através de esmolas dadas com o dinheiro de quem contribui…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui