Christiane Valle e Patrícia Lenine_ Zero Barreiras_Divulgação

Sob o comando das psicólogas Christiane Valle e Patrícia Ribeiro, a plataforma de consultas psicoterapeutas online, Zero Barreiras, lança o Projeto Afeto Zero Barreiras. A ação, que estará disponível partir da próxima segunda-feira (11/05), contará com sessões gratuitas e transmitidas ao vivo, onde as profissionais darão dicas de como viver sã durante o confinamento e, assim, evitar eventuais traumas.

As consultas acontecerão todas as segundas-feiras, as 13h, via canal pelo instgaram do projeto (@zerobarreiras). A proposta conta com aproximadamente 30 minutos de duração. No período, as especialistas apresentarão um tema pertinente a quarentena e responderão as perguntas dos espectadores. Na estreia, “Amor em tempos de Covid-19: o relacionamento conjugal irá suportar a crise?” foi selecionado entre as sugestões recebidas pelo grupo interno de estudos.

Os interessados também poderão escolher sobre o que desejam tratar, conforme indicação no instagram. Basta comentar no post que será feito logo após a live e acompanhar as enquetes no stories. Detalhe importante: não é preciso sair de casa para interagir. A partir do celular ou computador, a pessoa consegue participar da atividade #fiqueemcasa .

A demanda pelo atendimento triplicou após o início da pandemia, principalmente, ao longo da propagação intensa de notícias, de fake news e da necessidade de isolamento. O confinamento exige cuidados que nem imaginamos antes de sofrer obaque.Pequenas atitudes fazem a diferença”, explicam as psicólogas.

Em tempos de pandemia, enquanto o coronavírus se espalha pelo mundo e há risco de contrair a temida covid-19, a saúde metal da pessoas sofre pressão por todos os lados. Para começar, o risco de morte – por meio da doença – traz medo constante.

O isolamento  social – indicado para evitar a proliferação da doença –, diante de um futuro incerto também causa apreensão. Além da perda da liberdade, altera-se costumes e rotina como a adaptação ao trabalho home office e o desemprego da noite para o dia.

O resultado é o aumento de distúrbios da ansiedade, do estresse e da depressão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui