Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

Nesta quinta-feira (02/09), o incêndio que destruiu o Museu Nacional completa três anos. As obras de recuperação estão em andamento e tem até uma data prevista para que o público volte a visitar o museu: 7 de setembro de 2022. No entanto, ainda não será uma reabertura total da instituição. Os visitantes terão acesso apenas ao Jardim das Princesas.

Também nesta quinta, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responsável pela instituição, lança uma campanha pedindo doações para o novo acervo. As informações são do portal de notícias “G1”.

A parte mais histórica do palácio, que nós vamos reconstruir, recompor e restaurar, era uma área fechada – o público não visitava esse jardim. E é isso que nós queremos – juntamente com o jardim frontal, reabrir para 2022“, afirmou Alexander Kellner, diretor do museu.

Oitenta por cento dos itens do museu foram consumidos pelo fogo. O trabalho de resgate durou 500 dias e recuperou mais de duas mil peças de várias coleções, entre elas a egípcia. Nesta coleção em específico, foram mais 300 peças restauradas. Os pesquisadores também encontraram ossos de um dinossauro e todos os fragmentos que formam o crânio de Luzia, o fóssil mais antigo da América do Sul.

Além disso, a instituição já recebeu muitas doações para o novo acervo. Por exemplo, da Áustria, virão peças feitas por indígenas brasileiros, recolhidas na Amazônia há mais de 100 anos por naturalistas europeus.

Até o momento, as doações em dinheiro somam quase R$ 245 milhões, valor suficiente para a primeira fase da restauração, que envolve, por exemplo, a restauração da fachada.

1 COMENTÁRIO

  1. Palhaçada!!!!
    Visitar o q,se 99%de tudo pegou fogo??
    Graças ao Psol ,o reitor,e o babaca do diretor q incrivelmente,continuou a “administrar”o lugar q o inepto mesmo destruiu!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui