Imagem meramente ilustrativa de pessoas circulando pela Praça XV - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

Um relatório recente do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na última terça-feira (27/10) pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social, aponta que 99,8% dos empregos perdidos durante a pandemia no Rio de Janeiro já foram recuperados pela população.

Pelo 8º mês consecutivo, o RJ apresenta saldo positivo na geração de empregos. Ao todo, foram criados 19.076 postos de trabalho com carteira assinada em setembro, fato este que coloca o estado em 4º lugar no ranking de vagas formais. Se comparado com setembro de 2020, onde surgiram 9.723, o resultado é cerca de 96% superior.

”Esse bom desempenho do Rio de Janeiro revela a tendência de expansão do mercado de trabalho formal no estado, com a recuperação econômica de diversos setores, principalmente os de serviços e comércio. Gerar empregos e renda para a população fluminense está entre as prioridades do governo. O melhor projeto social é o emprego, é dar dignidade ao cidadão para sustentar sua família”, diz o governador Cláudio Castro.

Já em relação ao acumulado de janeiro a setembro, o saldo fluminense é de 123.321 postos de trabalho gerados. Os setores de serviços e comércio foram os que mais se destacaram, com a criação de 11.502 e 3.863 empregos, respectivamente, seguidos pela indústria, com 2.446 vagas, e construção, com 1.368.

O maior saldo de vagas foi preenchido por jovens entre 18 e 24 anos. Por grau de instrução, 74,5% dos postos foram ocupados por pessoas que possuem o ensino médio completo. A divisão por gênero continua equilibrada, com 52% dos homens e 48% das mulheres preenchendo as vagas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui