Rua Nelson Mandela, em Botafogo, tem um dos principais polos gastronômicos do Rio - Foto: Reprodução/Google Maps

Uma pesquisa recente realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) aponta que, no estado do Rio de Janeiro, mesmo com a retomada das atividades, o referido setor continua fortemente impactado pela crise econômica ocasionada pela pandemia de Covid-19.

De acordo com o levantamento, realizado entre os dias 12 e 24 de agosto, 39% dos estabelecimentos tiveram prejuízo no mês de julho, 35% trabalharam no equilíbrio e 26% tiveram lucro neste período. O índice retrata uma melhora significativa em relação ao mês de junho, quando 47% afirmaram ter tido prejuízo.

”Estamos melhorando de modo consistente, com o faturamento voltando. Mas o endividamento das empresas e a pressão inflacionária preocupam”, diz Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

A pesquisa revela também que 26% das empresas do setor no estado não conseguiram honrar integralmente o pagamento dos salários em agosto, índice um pouco pior do que a média nacional (16%).

Outro dado revelado pela Abrasel é que 63% dos estabelecimentos do RJ têm pagamentos em atraso. O índice preocupa, estando, inclusive, acima da média nacional, que é de 54%. Paralelamente, 77% das empresas do setor fluminense têm hoje algum empréstimo contratado. Destas, 44% possuem ao menos uma parcela em atraso.

Inflação já atinge o consumidor

Outro ponto que tem gerado preocupação no setor é a alta da inflação. E os aumentos sucessivos já são sentidos pelo consumidor. Isso porque 58% dos donos de bares e restaurantes no RJ aumentaram preços de seus respectivos cardápios no primeiro semestre de 2021. Destes, 41% reajustaram os preços entre 5% e 10%, enquanto que outros 29% aumentaram entre 10% e 15% e somente 2% reajustaram os preços em mais de 20%.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui