Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Apesar da imunização contra Covid só ficar completa após as duas doses da vacina (exceto no caso do imunizante da Janssen, que tem dose única), os dados da Secretaria Municipal de Saúde indicam que, no Rio, quase 90 mil pessoas não voltaram aos postos para receber a segunda dose.

Para solucionar o problema, os agentes comunitários estão à procura dos atrasados, entrando em contato por telefone com quem não foi ao posto tomar a vacina e agendando a imunização. Quando a Prefeitura não consegue contato por telefone, a estratégia é ir para a rua.

Nesses casos, os agentes vão até os endereços cadastrados pelos atrasados, à procura de 89 mil pessoas que não tomaram a segunda dose da vacina. Antes de ir para rua, os funcionários fazem um levantamento das pessoas com doses atrasadas.

Ao portal de notícias “G1”, a agente de saúde Evelyn Silva de Oliveira explicou que nem sempre é fácil encontrar os atrasados: “a gente geralmente não consegue falar via telefone, eles modificam o telefone, não vem avisar. Então, a gente tem sempre que ir na casa do paciente”.

Entretanto, o agente de saúde Igor Carvalho disse ao “G1” que em cada caso de atraso que eles conseguem falar e aplicar a vacina, a sensação é de dever cumprido: “cada vez que a gente busca essas pessoas e consegue achá-las e imunizá-las é um ponto de vitória para amenizar ou até mesmo acabar com esse vírus que tá derrubando tantas pessoas”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui