Fachada do Hospital Federal de Bonsucesso - Foto: Reprodução

Uma falta de luz ocorrida no último domingo (24/01) no Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio de Janeiro, acabou ocasionando a exoneração do diretor da unidade, Edson Joaquim de Santana. A mudança no comando aconteceu pois a queda de energia comprometeu o uso de cerca de 720 doses de CoronaVac, vacina chinesa contra a Covid-19 produzida em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, as doses foram recolhidas e realocadas em uma câmara fria. Ainda segundo a pasta, será aberta uma investigação para apurar o que de fato aconteceu.

Vale ressaltar que a exoneração de Edson Joaquim foi publicada no Diário Oficial da União na última quarta-feira (27/01) e que a Superintendência do Ministério da Saúde na capital fluminense disse ter ficado sabendo do caso nesta quinta (28/01).

O estado do RJ recebeu, entre os dias 18 e 19 de janeiro, cerca de 488 mil doses de CoronaVac, que foram distribuídas proporcionalmente aos 92 municípios fluminenses de acordo com a quantidade populacional de cada um. A capital, por exemplo, teve direito a pouco mais de 231 mil.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

3 COMENTÁRIOS

  1. Hospital daquele porte tem gerador de energia. Se a área onde os frascos foram armazenados não era atendida por gerador numa eventual falta de energia, então não agiu com dever de cuidado.

  2. Gente, como ele poderia prever isso, né?..faltar luz?!..Imagina!.. logo no RJ?..aonde isso NUNCA acontece, né?..ô raça miserável, que povo burro…

    • Poderia ser proativo e colocar as vacinas em um local onde tivesse gerador….
      Realmente a falta de luz não é responsabilidade dele, mas a falta de planejamento sim.
      Gerador existe para isso!!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui