Imagem aérea da orla da Barra da Tijuca - Foto: Reprodução/Internet

Um público diferente tem chamado cada vez mais atenção dos corretores de imóveis. Isto porque, enquanto o Rio enfrenta um momento de crise, muitos clientes estrangeiros têm mostrado interesse em adquirir imóveis na cidade. Segundo reportagem publicada pela “Exame“, diversos profissionais do ramo têm sentido esta forte tendência. Quanto mais desvalorizado o Real face as moedas estrangeiras, mais barato ficam os produtos – e os imóveis – brasileiros. A queda da moeda estrangeira foi grande nos últimos meses, mas não atrapalhou o movimento.

Segundo a publicação, mesmo com a valorização de quase 25% do real em relação ao dólar, os estrangeiros seguem buscando oportunidades de “pechinchas” em imóveis no Brasil. Estes imóveis que buscam poderiam ser utilizados para férias ou como investimento, seja para aluguel ou venda. Trata-se de uma aposta para o desenvolvimento da cidade no pós pandemia, além de um certo oportunismo durante a crise. Além disso, o movimento dos nômades digitais se fortalece em todo o mundo, como tratamos aqui, e o Rio é uma das 20 cidades mais convidativas para este público.

Mercado Imobiliário aquecido

A taxa Selic – que é a taxa de juros oficial da economia brasileira – baixou a níveis históricos. Isso impulsionou a retomada do mercado imobiliário na pandemia de Covid-19. Os lançamentos imobiliários, de imóveis novos, têm sido um retumbante sucesso na Zona Sul carioca; o prédio lançado recentemente na Avenida Atlântica, em Copacabana, foi vendido em poucas horas, por valores astronômicos, e a mesma coisa ocorreu no lançamento do edifício que será erguido no lugar da churrascaria Plataforma, no Leblon.

A baixa da taxa Selic atinge de duas maneiras no setor imobiliário: ela influencia diretamente na taxa de juros, ou seja, é um bom momento para fazer financiamentos. Em contrapartida, a remuneração das aplicações financeiras cai bruscamente, pois estas são rentáveis quando a inflação está alta. Quanto mais os juros caem, menos faz sentido optar pela renda fixa. Por isso, investir em imóveis se torna mais atrativo.

1 COMENTÁRIO

  1. Queda do dólar???
    Estão de sacanagem, né?
    O dólar no início do Governo Dilma não chegava a R$ 3,00. Seus adversários e capitalistas promoveram tanta instabilização política-econômica e associados com capitalistas e governos estrangeiros trataram de deixar o Brasil bem barato para os estrangeiros.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui