Marcelo Crivella, atual prefeito do Rio e candidato à reeleição - Foto: Reprodução

A grande probabilidade de não ser reeleito, isso com um recorde de diferença na história do Rio, está fazendo com que o atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) tenha entrado em um modo de completa insanidade. Em um só dia, falou, além das tradicionais insanidades, notícias falsas que podem lhe gerar processos.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Pela manhã, o carioca acordou com Crivella xingando o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O motivo seria que a Prefeitura do Rio teria pago as OSs, e as mesmas não teriam pago o salário dos funcionários. E por que xingou Doria? Porque as empresas seriam de São Paulo. Claro que o motivo real era para contagiar ainda mais o eleitorado bolsonarista, que tem em Doria um dos seus principais inimigos.

Como o vídeo viralizou, Crivella acabou tendo que se desculpar com Doria. Mas não sem antes do governador lhe dar um verdadeiro tapa de luvas na cara ao dizer:

O pior foi no fim da tarde. Em uma Live com o deputado federal Otoni Di Paula (PSC), Crivella disse que PSol fechou aliança com Eduardo Paes em troca da secretaria de Educação, onde ensinaria a pedofilia. Um absurdo gigantesco, que só pode ser falado por aquele que passou pela porta do inferno e abandonou todas as esperanças.

Freixo respondeu em vídeo no seu Instagram, e chamou Crivella de ser rastejante, disse que ele é o pior prefeito da história, e que não há acordo com Paes, e que votará no ex-prefeito e seus 7 vereadores serão oposição em 2021. Ainda lembrou que o deputado Otoni tentou eleger o próprio vereador – e este não conseguiu cinco mil votos.

Crivella está em modo de total desespero, e agora passa a só falar para aqueles que já votaram nele. Mas se continuar nesse modo de loucura, não só sairá da Prefeitura pela porta de trás, como será lembrado como o candidato com a pior votação da história em um segundo turno.

3 COMENTÁRIOS

  1. Acabou Crivella (!!) Você não é mais Prefeito do Rio (!!!)

    * O único receio meu é que, sendo pastor e tendo o tio dono da Record (na verdade com dinheiro da IURD numa simulação lá atrás que não foi investigada e prescreveu) e sendo o rebanho movido por toda a estrutura e principais líderes, estes vão em peso votar nas urnas – a pedido dos pastores e pastoras… Já do outro lado não tem essa mobilização.
    Então, dependendo da quantidade de abstenção que já bateu recorde nessa eleição, e pode ser maior pelo “já ganhou” e temor da segunda onda… o Crivella ainda que arranque pouco votos dos demais candidatos, a Pesquisa de Intenção de Voto está longe de ser capaz de precisar entre a manifestação de intenção de voto e a efetivo comparecimento desses nas urnas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui