Pedro Paulo, futuro secretário municipal de Fazenda do Rio - Foto: Reprodução

N.E.: Exatamente à 00:01, de 1/1/2021, o secretário de Fazenda do Rio de Janeiro, Pedro Paulo (DEM), mandou um comunicado a imprensa sobre os planos para recompor as contas, reduzir o déficit fiscal e criar condições para a retomada de investimentos da cidade

Entre medidas emergenciais e de longo prazo, a Secretaria de Fazenda e Planejamento da nova gestão de Eduardo Paes publica hoje uma série de medidas que busca tanto reverter a crise econômica mais imediata como construir condições permanentes para recriar a fase carioca mais otimista e revitalizar o fluxo de investimentos para a cidade.  

No âmbito fiscal, criam-se as bases para que sejam apresentadas nos próximos meses três propostas ao legislativo municipal. Uma lei de emergência fiscal busca desindexar contratos, desvincular receitas e desobrigar despesas, além de ampliar todo o arcabouço de responsabilidade fiscal. Uma segunda proposta, tributária, revisaria subsídios e simplificaria tributos com foco em novos investimentos. Por fim, uma proposta de reforma previdenciária municipal.

A aposta da Secretaria é que planejamentos mais estruturais também ajudem a reconquista de melhor classificação de risco do Rio de Janeiro junto às agências internacionais e ao Tesouro Nacional. Atualmente a cidade tem classificação C.

“Não podemos olhar apenas para o que está a um palmo de distância. Os desafios que precisamos enfrentar na área econômica são profundos e requerem uma estratégia coordenada robusta e sustentável a longo prazo”, aponta o economista Pedro Paulo, que assume a pasta em meio a um cenário catastrófico das contas da cidade, com déficit estimado em 10 bilhões de reais.

Ex-chefe da Casa Civil na primeira gestão de Eduardo Paes, o economista foi deputado estadual e, posteriormente, eleito deputado federal por três mandatos consecutivos. Em Brasília, é reconhecidamente um dos maiores especialistas em Finanças Públicas e economia do Congresso Nacional. Pedro Paulo foi relator do Regime de Recuperação Fiscal em 2017, que tirou o Estado do Rio da beira da falência, a LC 159/2017 e, em 2019, concebeu e apresentou a PEC438/2018 que cria gatilhos de contenção das despesas obrigatórias, um projeto inédito que deu origem às PECs do Governo Federal emergencial 186/2019 e de extinção dos fundos públicos 187/2019. Em 2020, foi relator da LC 173/2020 de auxílio a Estados e Municípios na Pandemia e autor do recém-aprovado PLP 101/2020, que cria o Plano de Equilíbrio Fiscal e revisou o regime de Recuperação Fiscal para Estados e Municípios.

As medidas mais emergenciais publicadas hoje focam na redução e na melhoria da qualidade do gasto público municipal e concentra o maior número de decretos publicados. Estes determinam cortes percentuais de gastos, revisão de contratos em vigor e auditorias de pagamentos e dívidas. O custo com despesas não obrigatórias da Prefeitura, assim como o de cargos, sofrem corte de 30%. O maior percentual de diminuição, no entanto, é com encargos, que devem cair pela metade.

“Estamos começando com tarefas básicas de recuperação da saúde financeira da cidade. Vamos, principalmente, voltar a cumprir as regras públicas devidas, como adequação à Lei de Responsabilidade Fiscal, partindo das despesas com pessoal”, explica.

Por fim, um outro conjunto de medidas traz propostas de novos instrumentos de planejamento com foco em inovação e inserção tecnológica da gestão pública, com novas políticas de pessoal e de liderança, inclusive com foco em mulheres líderes.

Veja abaixo algumas das medidas que envolvem a Secretaria de Fazenda e Planejamento

1Estabelece normas de execução orçamentária e programação financeira para o exercício de 2021, define medidas de gestão e responsabilidade fiscal, e dá outras providênciasOrientações, normas e prazos para os ordenadores de despesas. Define que a autorização de remanejamento de despesas deverá ser feita apenas pelo Presidente da Comissão de Programação Financeira e Gestão Fiscal – CPFGF.  As despesas de cada pasta não poderão ultrapassar a previsão mensal de ingressos (monitorada pela Subsecretaria do Tesouro da SMFPG. Os cortes necessários para conformidade com o fluxo ficam a cargo de cada pasta.
Serão definidos tetos de limite de gastos para todos os Órgãos e Entidades da Administração Direta e Indireta em decreto específico. Estabelece corte de 30% das despesas não obrigatórias, de fontes vinculadas ou não (ou seja, pré-definidas ou não). Não fazem parte do corte: recursos para pagamento de despesas com Pessoal, Dívida Pública, Precatórios, Concessionárias e outras de caráter obrigatório.
Define alocação da Subcretaria de Serviços Compartilhados dentro da estrutura da SMFPG (não mais como Secretaria).
Despesas de exercícios anteriores: estabelece contingenciamento para pagamento somente após sindicância. Se o produto ou serviço foi entregue e não houver problemas de ordem jurídica, a dívida será reconhecida. Excessões: despesas de pessoal, segurados da PREVRIO, valores inferiores a R$ 10.000,00 e despesas de concessionarias ref. 4TRI 2020.
+++
2Redução de encargosDefine redução de 50 % de gastos com gratificações de cada órgão ou entidade em referência a outubro de 2020. O valor da Gratificação aos Titulares das Pastas Municipais, e demais Dirigentes das Entidades da Administração Indireta serão determinados pelo Prefeito e a Gratificação de Subsecretários Municipais serão definidos pelos Titulares das Pastas e apresentados ao Secretário de Fazenda e Planejamento.
O Secretário Municipal de Fazenda fará o controle dos tetos.
Com efeito imediato.
3Redução dos custos com cargos em comissão e funçõesCorte de 30% dos gastos com cargos de comissão, funções gratificadas, funcões de confiança – em relação à estrutura atual.
Exclusão: Autarquias, Fundações, Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista; Auditoria interna, Contabilidade e Orçamento.
Até 20 dias para apresentação de proposta à Secretaria de Governo e Integridade (redução proposta, estrutura atual e nova).
Até 30 dias para encaminhamento da Coordenadoria de Gestão Institucional ao Prefeito.
4Grupo de Trabalho para avaliar os grandes contratos firmados pela Administração MunicipalCriação de Grupo de Trabalho para avaliar os grandes contratos firmados pela Administração Municipal. O próprio GT irá identificar quais contratos serão avaliados.
Coordenação da Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública e membros da:
1) Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública
2) Controladoria Geral do Município
3) Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento
4) Procuradoria Geral do Município.  
Até 10 dias para indicação dos representantes.
5Avaliação de contratos e outros instrumentos jurídicos em vigorAvaliação de contratos e outros instrumentos jurídicos em vigor celebrados pela Administração Municipal Direta e Indireta.
Em sintonia com as medidas de gestão e responsabilidade fiscal decretadas, os titulares das Secretarias e das Entidades da Administração Indireta devem avaliar a manutenção ou nçao dos contratos e outros instrumentos jurídicos em vigor, assim como as condições pactuadas. Em caso de não adequação, contratos poderão ser terminados. Com efeito imediato.

6Sobre prorrogações contratuaisAs Prorrogações contratuais a serem celebradas pela Administração Municipal Direta e Indireta, de valor igual ou superior a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais), deverão ser previamente submetidos à aprovação do Prefeito. Com efeito imediato.

7Altera o Regulamento Interno da CPFGFAltera o regulamento da Comissão de Programação Financeira e Gestão Fiscal – CPFGF (de 2017) cuja presidência era anteriormente exercida pelo Prefeito, com o fim de garantir mais dinamismo ao processo.
Presidência: Superintendente de Orçamento da Fazenda.
Secretário de Fazenda, Planejamento e Gestão, Secretário Municipal de Governo e Integridade; Controlador-Geral do Município; Subsecretário do Orçamento Municipal da Secretaria Municipal de Fazenda; Subsecretário do Tesouro Municipal da Secretaria Municipal de Fazenda; Subcontrolador de Contabilidade da Controladoria Geral do Município; Gerente de Estudos, Normas e Elaboração Orçamentária da Subsecretaria do Orçamento Municipal; Gerente de Acompanhamento e Revisão Orçamentária da Subsecretaria do Orçamento Municipal.  Com efeito imediato.
8Mudança do Regimento Interno da Comissão de Programação e Controle de Despesa – CODESPMudança do Regimento Interno da Comissão de Programação e Controle de Despesa – CODESP, de 27 de dezembro de 2019. Altera o inciso II do art. 9º do Regimento Interno da Comissão de Programação e Controle de Despesa – CODESP, disposto no Decreto Rio nº 47.071, de 27 de dezembro de 2019 (Mudança dos nomes dos órgaos que compoem a comissao)
a) 2 representantes da Secretaria Municipal de Governo e Integridade;b) 4 representantes da Secretaria Municipal da Fazenda;c) 3 representantes da Controladoria Geral do Município do Rio de  Janeiro;d) 2 representantes da Subsecretaria de Serviços Compartilhados da Secretaria Municipal da Fazenda;e) 1 representante da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro.
9Instaura auditoria para avaliação das folhas de pagamentoDetermina auditoria, pela Controladoria Geral do Município, das folhas de pagamentos dos servidores ativos da Administração Direta, dos inativos e e dos pensionistas com foco nos critérios de cálculo e os fundamentos legais de altos salários e pensões. Equipe a ser designada pelo procurador.
Os resultados devem ser apresentados em até 90 dias.
10Suspensão da eficácia dos atos normativos que criam despesa obrigatória de caráter continuado sem observância dos requisitos legaisSecretaria Municipal de Governo e Integridade Pública:
Revoga os atos praticados pelas autoridades municipais nos últimos 180 dias que não tenham observado as exigências contidas nos artigos 16 e 17 da Lei Complementar Federal nº 101/2000. Estes artigos preveêm prerrogativas para criação de uma despesa, como se há estimativa de impacto orçamentário financeiro e declaração do ordenador de despesa de previsão orçamentária.
Ultimos atos, como aumento de repasse para creches privadas cadastradas (de 15 e 200 reais) geraram percepção pública de não cumprimento da Lei.
Em até 30 dias os órgãos (adm Direta e Indireta) deverão encaminhar à Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública relatório e análise de todos os atos para consolidação e apresentação ao Prefeito.
11Instaura auditoria de contrata-ções diretas sem licitaçãoInstaura auditoria, sob competência da Controladoria Geral do Município, para análise da legalidade das contratações diretas sem licitação. Instaura auditoria para análise da legalidade das contratações diretas, com dispensa sem licitação.   Abrangência: contratações em vigor em 1º de janeiro de 2020.
12Dispõe sobre a reapresentação de servidores públicos do poder executivo fora dos seus órgãos de origemAté 29 de janeiro, os servidores públicos (Administração Direta e Indireta) cedidos a outros órgãos ou entidades comissionados ou não, deverão apresentar pedido de ratificação do seu órgão de origem.
Sem ratificaçao da cessão o servidor deverá se apresentar no órgão ou entidade de origem até 26 de fevereiro de 2021.
A cessão de servidores só poderá ser feita até o limite de 10% do total de cargos ocupados em cada categoria do quadro técnico da Controladoria Geral do Município.
13Quitação dos Restos a Pagar no exercício de 2021.Decreta necessidade de confirmação, por parte do órgão de origem da despesas dos Restos a Pagar – ou seja, das despesas empenhadas e não foram pagas no exercício (até 31 de dezembro).
A confirmação de pagamento depende da confirmação de entrega do serviço ou produto contratado.
Excessões: despesas com pessoal, encargos e benefícios sociais, obrigações tributárias e contributivas, precatórios judiciais, depósitos compulsórios, sentenças e custas judiciais, juros, encargos e amortização da dívida.
Despesas não confirmadas pelos órgãos até 31 de março de 2021 serão canceladas.
Procedimentos para pagamento: encaminhando à Controladoria-Geral do Município, depois à Comissão de Programação Financeira e Gestão Fiscal – CPFGF para avaliação e liberação do pagamento.
Prazos, critérios e procedimentos detalhados serão dados em  futura Resolução que será feita em conjunto pela Controladoria-Geral do Município e a Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento.
14Utilização de transportes oficiais e do Taxi-Rio CorporativoRestringe o uso dos transportes oficiais e do Taxi-Rio Corporativo ao atendimento de trajetos de servidores a trabalho sem origem ou destino na residência, ou seja, exclusivo para quando estiverem em serviço. 
Exceção: quando for mais vantajoso financeiramente do que o destino final, mas com autorização dos responsáveis dos órgãos ou entidades municipais.
Não se aplica ao Prefeito, Vice-Prefeito e aos Subprefeitos e a servidores a serviço deles.
Não se aplica a Secretários municipais e titulares das entidades da Administração Indireta com a prévia autorização do Prefeito. Com efeito imediato.
15Cria Grupo de Trabalho com a finalidade que menciona (estudar a legislação aplicável à extinção de entidades da Administração Indireta)Criação de Grupo de Trabalho para estudar a extinção de entidades de Administração Indireta, de acordo com a legislação em vigor. Farão parte do GT:
I – Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública (COORDENAÇÃO); 
II – Controladoria Geral do Município;
III – Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento;
IV – Procuradoria Geral do Município.  
Até 10 dias para Indicação dos representantes de cada órgão.
Até 180 dias para submição ao Prefeito do resultado final dos trabalhos.
16Grupo de Trabalho para o FUNPREVICriaçao de Grupo de Trabalho para elaborar proposta de plano de amortização do déficit atuarial e reequilíbrio financeiro e atuarial do Fundo Especial de Previdência do Município do Rio de Janeiro – FUNPREVI.  Funprev: fundo especial vinculado ao PREVRIO para pagamento de aposentados e pensionistas.
Formação do GT: PREVI-RIO; Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública; Controladoria Geral do Município; Secretaria Municipal de Fazenda, Planejamento e Gestão e Procuradoria Geral do
Município.  
Até 10 dias para indicação de representantes dos órgãos.
Até 90 dias para submissão do resultado final dos trabalhos ao Prefeito.
17Pedido de Propostas para análise de risco de créditoEm até 60 dias, solicitar Propostas Comerciais para a classificação do risco de crédito da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, em escalas nacional e global.
Grupo de Trabalho multissetorial será criado em Resolução a fim de solicitar pareceres jurídicos à à Procuradoria Geral do Município; assim como viabilizar, gerir e fiscalizar contratações de serviços de avaliação de risco.
Avaliações de risco são análises isentas e cruciais nas tomadas de decisão de investimentos de longo prazo em empresas, cidades ou países.
Entre os objetivos estratégicos do Prefeito Eduardo Paes está a atração de investimentos privados no quadriênio 2021/2024, assim como garantir transparência e compliance à gestão das receitas e despesas municipais.
18Grupo de Trabalho para redução do fluxo dos serviços da dívida públicaGrupo de Trabalho com a finalidade de estudar alternativas para a redução do fluxo de pagamento dos serviços da dívida pública municipal, com foco na substituição de obrigação mais cara por obrigação a custo e condições mais favoráveis.
Fica criado o Grupo de Trabalho com a finalidade de estudar alternativas para a redução do fluxo de pagamento dos serviços da dívida pública municipal, com foco na substituição de obrigação mais cara por obrigação a custo e condições mais favoráveis.  
O Grupo de Trabalho será integrado por representantes da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento., que serão designados em até 10 dias.
Até 180 dias para submeter ao Prefeito o resultado final dos trabalhos. 
19Projeto SOFIA -Solução Fiscal com Inteligência artificialA Secretaria Municipal de Fazenda fica autorizada a implantar mecanismos de acesso automático de informações para integrar as diversas bases de dados da Prefeitura, com o objetivo de aumentar a  fiscalização tributária e a eficiência da  administração pública.
Projeto SOFIA (Plataforma de Inteligência Artificial e Preditiva, denominado Solução Fiscal com uso de Inteligência Artificial (SOFIA), em andamento desde abril de 2020 integra os bancos de dados da SMF.
20Sistema de Gestão Integrada de Tributação – GITSistema de Gestão Integrada de Tributação – GIT, no âmbito da SMF que definirá integrantes das equipes de gestão e apoio.
As ferramentas de gestão dos tributos municipais deverão ser progressivamente integradas e aperfeiçoadas em sistema único, GIT, para possibilitar o acesso rápido aos dados relativos a mais de um tributo.
21Exame dos atos relativos à execução orçamentária e financeira da RIOSAÚDEExame dos atos relativos à execução orçamentária e financeira da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro – RIOSAÚDE. Comissão de Análise da Despesa da Riosaúde – CAD formada por: I – Secretaria Municipal de Governo e Integridade (presidencia); II – Secretaria Municipal de Fazenda; III – Procuradoria Geral do Município; IV – Controladoria Geral do Município;  V – Secretaria Municipal de Saúde;
Em até 10 dias, os epresentantes serão indicados.
I – Publicação de edital e homologação de licitação e demais processos seletivos;II – Assinatura e prorrogação de contratos e convênios;III – Autorização de despesa por dispensa ou inexigibilidade de licitação;IV – Publicação, homologação e convocação de concursos públicos.
A Folha de pagamento passa a ser processada no sistema ERGON a partir da competência de abril de 2021.
Até 100 dias para apresentaçao do relatório.

22Suspende concursos públicos novos e em andamento nas suas diversas fasesConsiderando a atual situação das finanças públicas da prefeitura, ficam suspensas todas as admissões e convocações de bancos de concursados até que os limites legais impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal sejam normalizados.
23Cria Grupo de Trabalho para avaliar orientações de trabalho durante a pandemia de COVID-19  Criação de Grupo de Trabalho para avaliar as orientações municipais em relação à concessão do auxílio-transporte, do adicional noturno e dos adicionais de insalubridade, periculosidade, irradiação ionizante e gratificação por atividades com Raios X ou substâncias radioativas e outros aos servidores e empregados públicos que executam suas atividades remotamente ou que estejam afastados de suas atividades presenciais em decorrência dos impactos da pandemia da COVID-19.

A Subsecretaria de Serviços Compartilhados da Secretaria de Fazenda e Planejamento fica a cargo da coordenação do grupo, com integrantes de outros órgãos, indicados em até 5 dias.
Em até 30 dias, o resultado final dos trabalhos deve ser submetido ao Prefeito.
24Cria Grupo de Trabalho para regulamentar regime de teletraba-lhoFica criado o Grupo de Trabalho com a finalidade de regulamentar o regime permanente de teletrabalho na Administração Pública Municipal.

Serão mantidas as regras de teletrabalho no contexto do enfrentamento da pandemia da COVID-19, em especial as de proteção aos grupos de risco, enquanto perdurar a emergência de saúde pública.

Objetivos: criação de metas de eficiência e resultados; redução de custos de manutenção da estrutura física, cortes de auxílio transporte, adicional de insalubridade e periculosidade para quem aderir ao teletrabalho e mecanismos para atrair, motivar e comprometer os servidores.  

Em até 5 dias, representantes serão indicados à Subsecretaria de Serviços Compartilhados. O Grupo de Trabalho terá até 90  dias para submeter ao Prefeito o resultado final dos trabalhos.
25Macropla-nejamento 2021-2024Instrumentos de Macroplanejamento no período 2021-2024.   A Subsecretaria de Planejamento e Acompanhamento de Resultados fará a coordenação e elaboração do Plano Estratégico da Cidade e sua execução tendo como premissas a eficiência da máquina e o equilíbrio das finanças públicas, assim como a integração do Planejamento Estratégico da Cidade e do Planejamento Orçamentário.
26Declaração Anual de Dados Cadastrais (DeCAD)DeCAD sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), e dá outras providências IPTU
Criação de Grupo de Trabalho dentro da Secretaria de Fazenda e Planejamento, com duração de sessenta dias, para apresentar projeto para a implantação operacional da DeCAD, incluindo questões de tecnologia da informação. Objetivo, tornar a Declaração Anual de Dados Cadastrais (DeCAD) de imóveis, a ser entregue obrigatoriamente por meio eletrônico em formulário próprio a ser disponibilizado no site da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento na internet.
Objetivo: facilitar e tornar menos burocrática para o contribuinte as eventuais alterações nos dados cadastrais que servem de base a cobrança do IPTU.
Até 31 de março de 2020, apresentação de resultados.
27Licenciamento urbanístico de obrasaltera o Decreto nº 10.514, de 8 de outubro de 1991 (Regulamento do ISS) e dá outras providências. O licenciamento urbanístico de obras deverá ser objeto de processo administrativo eletrônico, a ser implantado no prazo máximo de um ano
28Normatização e centralização de informações relativas à gestão dos recursos externosGestão integrada de captação de receitas municipais de convênios, contratos de repasse, contratos de colaboração financeira não reembolsáveis e operações de crédit. As Secretarias e os Fundos Municipais passam a encaminhar à Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento as informações referentes à captação externa. Estas informações serão centralidas pela Superintendência de Captação de Recursos Externos da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento – F/SUPCR. Normas, orientações e procedimentos adicionais serão publicadas.
29Banco de Projetos – Instituto Fundação João Goulart  Criação de um Banco de Projetos de caráter transversal, intersetorial e multidisciplinar com objetivo oferecer, ao Prefeito e aos Titulares de Órgãos e Entidades da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, projetos com soluções qualificadas, visando otimizar os recursos públicos, modernizar a administração pública, fomentar um ambiente de inovação e valorizar o capital intelectual dos servidores públicos municipais.  O Instituto Fundação João Goulart é um ambiente de inovação e colaboração para a gestão pública eficiente por meio de suas atividades de desenvolvimento de lideranças e gestores
30Programa Rio Liderança FemininaCriação do Programa Rio Liderança Feminina em parceria com a Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher com o objetivo de inspirar e capacitar as Gestoras e Líderes da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro em habilidades, métodos, políticas e práticas que fortaleçam e potencializem sua atuação dentro do contexto governamental. Coordenação do Instituto Fundação João Goulart.
31Criação do PENSA – Núcleo de Ciência de Dados – Fundação João GoulartCriação do PENSA – Núcleo de Ciência de Dados, que tem como objetivo o cruzamento dos diversos bancos de dados disponíveis dentro e fora da Prefeitura, para subsidiar os titulares de órgãos e agentes da administração direta e indireta na tomada de decisão baseadas em evidências.  Parceria com o Instituto Pereira Passos – IPP e a Empresa Municipal de Informática – IPLANRIO.
32Grupo de Trabalho com foco na elaboração de proposta de Reforma TributáriaCria Grupo de Trabalho para obter subsídios especializados para uma Reforma Tributária no Município. A medida entende a necessidade de simplificar as normas tributárias municipais e de diminuir a burocracia para a população, melhorar eficiência da arrecadação do município; Em até 15 dias.
33Cria Grupo de Trabalho com a finalidade que menciona (elaborar um projeto de lei que disponha sobre um Plano de Recuperação Fiscal)Plano de Recuperaçao Fiscal
Cria GT para elaborar projeto de lei com Plano de Recuperação Fiscal permanente e emergencial para o controle do crescimento das despesas e de reequilíbrio fiscal no âmbito dos Poderes Executivo e Legislativo do Município do Rio de Janeiro.  
I – Secretaria Municipal de Fazenda, Planejamento e Gestão (COORDENAÇÃO)
II – Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública; 
III – Controladoria Geral do Município;
IV – Procuradoria Geral do Município. 
Até 10 dias, indicação dos representantes (sem remuneração
Até 90 dias para submição ao Prefeito o resultado final dos trabalhos, podendo ser prorrogado de acordo com necessidade da Administração Pública.
34Convocação de Grupo Transversal de Trabalho – GTT para estudo de custos dos serviços públicosO Instituto Fundação João Goulart convocará em 10 dias um Grupo Transversal de Trabalho, ou GTT, para elaborar revisão e estudo de custos dos serviços prestados à população, bem como suas normas e controles.  Este grupo será formado por membros do projeto Líderes Cariocas e integrantes da Controladoria-Geral do Município. Submissão ao Prefeito do resultado final dos trabalhos em até 180 dias.
35Criação da CACG – Coordena-doria de Análise e Controle de GastosCriação da Coordenadoria de Análise e Controle de Gastos – CACG com a finalidade de assessorar o Secretário Municipal de Fazenda e Planejamento e o Prefeito com dados e relatórios orçamentários e financeiros para subsidia-los na Comissão de Programação Financeira e Gestão Fiscal – CPFGF. A CACG será parte integrante da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, diretamente ligada ao seu Secretário, e não implica em aumento de despesas.
36Criação de grupo de trabalho sobre teto de remuneração dos servidores públicosCriação de um Grupo de Trabalho formado pela Secretaria de Fazenda e Planejamento, pela Procuradoria Geral do Município e pela Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública para examinar normas e pronunciamentos jurídicos referentes à estipulação do teto remuneratório dos servidores públicos.    A Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento será representada pela Comissão de Política e Ajuste Fiscal e pela Subsecretaria de Serviços Compartilhados, que deverão dirigir os trabalhos do Grupo de Trabalho.   Em até 10 dias, indicação dos representantes de cada órgão, podendo indicar mais de um representante.   O Grupo terá até 90 dias para exame e conclusão dos trabalhos devendo apresentar ao Prefeito relatório contendo o resultado das análises realizadas.
37Decreto que Institui o Plano de Ações para os 100 primeiros dias de GovernoDecreto que institui  o Plano de Ações para os 100 primeiros dias de Governo e os respectivos órgãos responsáveis.   A Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento fará o monitoramento do Plano, por meio da Subsecretaria de Planejamento e Acompanhamento de Resultados, junto aos órgãos responsáveis.    Cada órgão deve detalhar suas ações para o período com o seguinte conteúdo mínimo:   I – atividades com os respectivos prazos; II – responsáveis por cada atividade; III – cronograma prevendo entregas parciais; IV – estimativa orçamentária.   Estimativas orçamentárias devem considerar alternativas de financiamento que reduzam os impactos no orçamento municipal.   Em até 15 dias, entrega do Plano de cada órgão.
38Sistema Informatizado de Recursos Humanos – ERGONInstitui o Sistema Informatizado de Recursos Humanos – ERGON como sistema institucional único responsável pelo cadastro e processamento do pagamento de todas as despesas de pessoal no âmbito da Administração Direta e Indireta desta municipalidade.   As entidades relacionadas no decreto tem até prazo de 60 dias encaminhar ao Órgão Central do Subsistema de Recursos Humanos uma proposta de cronograma para conclusão da migração da folha de pagamento para o Sistema Informatizado de Recursos Humanos – ERGON
39Grupo de Trabalho para avaliar  concessão da Linha AmarelaFica criado o Grupo de Trabalho com a finalidade de avaliar o contrato de concessão da Linha Amarela e sua respectiva encampação pela Administração Pública Municipal, sob coordenação da Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública, com representantes também Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento; Secretaria Municipal de Infraestrutura; Secretaria Municipal de Transportes; Controladoria Geral do Município; e da Procuradoria Geral do Município.  Até 10 dias para Indicação de representantes. Até 90 dias para submeter ao Prefeito o resultado dos trabalhos.

6 COMENTÁRIOS

  1. Como contribuinte tenho a expectativa de que a reforma tributária traga justiça fiscal aos Cariocas. O governo anterior aumentou o ITBI em 50% criando um inibidor para o desenvolvimento dos negócios no mercado imobiliário, adicionado a isso a avaliação absurda dos imóveis na “planta do município”. Isso faz o ITBI representar em muitos casos, mais de 5% do valor da transação.
    A revisão da lista de serviços e das alíquotas sobre eles incidentes, pode trazer de volta milhares de pequenos negócios operados do Rio, mas com endereços “emprestados” fora da Cidade.
    Torço pelo sucesso de todo este trabalho, pois significará melhoria nos serviços prestados resultando na atração de novos negócios para a Cidade.

  2. As medidas propostas pelo economista, ” CONTRIBUI AO EQUILÍBRIO FISCAL” e parece, pelo seu histórico profissional, ajudar o município a sair do buraco. Resta-nos esperar resultados e torcer que TODA EQUIPE do prefeito, FAÇAM BOM USO DOS RECURSOS que virão.

  3. Governo de pilantras,que deveriam estar presos!Infelizmente a população carioca tem amnésia!E se a justiça for feita,ficaremos sem prefeito!E pra piorar,eles têm o apoio da mídia maldita!É só esperar pra conferir como vai ser a forma que a Tv Globo,vai falar da Prefeitura!Eles bateram direto na gestão passada! E o certo seria continuar a bater!Pq,os problemas continuam!Mas,como o atual governo é da panela dela,as notícias serão bem favoráveis!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui