Logo Red Bull X Fighters O Rio de Janeiro receberá no dia 3 de Maio, no Sambódromo, o maior campeonato de motocross freestryle, o Red Bull X-Fighters, com direito até a um piloto brasileiro, Marcelo Simões. Além de Simões, outros 11 pilotos vão competir na 2a etapa do evento (a primeira acontece na Cidade do México), são eles Mat Rebeaud (Suíça),  Robbie Maddison (AUS), Dany Torres (Espanha), Eigo Sato (Japão),  Peter Pilat (República Checa), John Hungary (México), Jeremy Lusk (EUA), Thomas Page (França), Alvaro dal Farra (Itália), Jeremy Stemberg (EUA), Busty Wolter (Alemanha).

Servindo de aquecimento para o evento, no dia 2 de maio, haverá uma amostra no Sambódromo, com uma eliminatória brasileira. Serão 10 motoqueiros brasileiros disputando 4 vagas na final do dia 3 de maio.

O Red Bull X-Fighters começou como um competição em uma arena de touradas em Valência, Espanha, no ano de 2001. Em 2002 foi para Las Ventas, outra arena de touradas que fica em Madrid, a maior da Espanha e ponto turístico da cidade. Acabou por se tonar o maior evento de FMX (Free Motocross Style) da Europa, com 22 mil espectadores. Em 2005 o evento, além de Madrid, também foi para a Cidade do México, na Monumental Plaza del Toros, onde há a maior arena para touradas, com capacidade para 43 mil pessoas. Ano passado o evento também foi feito em Slane Castle, EUA.

Esse ano o Red Bull X Fighters realmente se internacionaliza, ocorrendo além de Madrid, Cidade do México e do Rio, ocorre também em Fort Worth (EUA), Wuppertal (Alemanha) e Roma (Itália).

De acordo com o site 360 Graus:

O motocross freestyle, frequentemente abreviado como FMX, é atualmente um dos esportes radicais mais populares do mundo. A modalidade consiste na execução de manobras em pleno ar em saltos de moto que frequentemente excedem os 10 metros de altura. Manobras como o “Backflip” (cambalhota
inversa), o “Tsunami” (em que o motociclista posiciona-se de cabeça para baixo perpendicularmente ao chão) e o “Superman” (na qual o motociclista, paralelo ao chão, larga a moto completamente no ar) fazem parte do repertório dos atletas que disputam o Red Bull X-Fighters.

Como esse ano não ocorrerá o Red Bull Air Race, apesar de a cidade ter ficado de braços aberto para o evento, poderemos curtir o Motocross, com pelo menos um brasileiro para torcermos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui