Foto: Rodolfo Santos/Getty Images

Alunos do 3º ano do Ensino Médio e da fase IV do Ensino para Jovens e Adultos (EJA) da rede estadual vão poder voltar às salas de aula em 2021, mesmo aprovados na última série da escola. Isso, porque a Secretaria Estadual de Educação prevê para o próximo ano uma matrícula especial para que os estudantes sem aprovação no vestibular possam rever o conteúdo ao cursarem novamente o último ano.

O objetivo da novidade será ajudar a recuperar o ensino prejudicado durante a quarentena, que foi necessária por conta da pandemia de Covid-19 e paralisou as aulas presenciais. Apesar de terem sido implantadas as aulas online, muitos alunos tiveram problemas para acompanhar, pois, em muitos casos, tinham problemas de conexão ou não possuíam o equipamento necessário. Nesta segunda-feira (19/10), a rede estadual abriu as portas de unidades em parte dos municípios do estado, com retorno facultativo.

A secretaria prevê que o conteúdo deste ano vai impactar no calendário escolar de 2021 e, em parte dos casos, deve refletir também em 2022. O secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, em entrevista à TV Globo, na manhã desta sexta-feira (23/10),  falou sobre o planejamento para o próximo ano, que está pautado por “três grandes eixos”, nos quais, o primeiro é a conectividade nas instituições de ensino estaduais, a ser melhorada para que possa atender aos alunos. De acordo com Comte Bittencourt, uma equipe estuda o caso:

Nós estamos com um time fazendo o levantamento das necessidades, já temos os recursos, e esperamos no início de 2021, antes de fevereiro, termos todos os laboratórios revisados e a conectividade de todas as escolas estabelecida com no mínimo 35 megas Para atender às demandas dos alunos, haverá um diagnóstico de cada caso. A partir do resultado, o professor, então, poderá saber as competências que precisam de mais atenção. Será feito um profundo diagnóstico individualizado dos alunos. A secretaria já está iniciando um comitê de especialistas em avaliação educacional para que cada aluno possa ter uma avaliação diagnóstica individual, e o professor estabelece o recurso necessário para recuperar os conteúdos não atingidos”, afirmou o secretário.

Aulas na rede estadual

As escolas da rede estadual voltaram a abrir as portas nesta segunda-feira em municípios classificados com baixo risco de contágio pelo Covid-19 e com a retomada autorizada pela prefeitura. O primeiro dia teve baixa adesão dos alunos, sendo um período de adaptação para os que quiseram voltar ao ensino presencial. As instituições tiveram que fazer uma série de adaptações para recebê-los, como marcações no chão para o distanciamento social, display de álcool 70% e criação de uma sala de emergência para casos de possível contaminação.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui