De acordo com Graccho Alvim, diretor da Associação de Hospitais do Estado do Rio de Janeiro (AHERJ), a taxa de ocupação na capital está bem perto do seu limite máximo. Nesta quinta-feira, 26/11, foi registrado que 97% dos leitos da rede particular de saúde para a Covid-19 estão ocupados.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Graccho Alvim explicou, ao jornal O Dia, que cidades vizinhas podem ajudar a capital, permitindo internações em seus hospitais.

“É uma situação crítica, mas temos ainda opções em Niterói, São Gonçalo e Duque de Caxias. Nesta próxima semana teremos um panorama da taxa de contágio”, destaca.

Na rede pública não é diferente. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a taxa de ocupação dos leitos SUS de enfermaria é de 70%. Nas unidades geridas pela Prefeitura, a ocupação é de 97% das 271 UTIs.

Na última terça-feira, 24/11, haviam 513 pacientes internados na UTI na rede pública da capital. Esses dados incluem leitos de unidades municipais, estaduais e federais, atingindo uma ocupação de 93%. Mais de 30 pacientes graves ainda não tinham conseguido uma vaga. Alguns deles esperam desde o início do mês.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui